Ricardo Nicolau desmente fake news e repudia ataques contra sua candidatura

Foto: Divulgação

Em seu programa eleitoral na TV e rádio e vídeo publicado nas redes sociais, o candidato ao governo do Amazonas pela coligação ‘Nós, o Povo’ (Solidariedade/PSB), Ricardo Nicolau, está desmentindo fake news plantadas por adversários contra a sua candidatura, legítima e baseada na verdade. Os ataques ocorrem devido ao crescimento da campanha das ruas e à adesão da população às tem propostas concretas.

“Venho aqui para denunciar. Se você receber vídeos pelo whatsapp me comparando com qualquer outro candidato e dizendo que chegou a hora da independência ou morte, não acredite. É mentira. Minha campanha é limpa, baseada em propostas”, diz em vídeo.

Ricardo Nicolau afirma que outra mentira que vem sendo espalhada assinala o pagamento de uma cirurgia de um funcionário com dinheiro público. Ele esclarece que a notícia é criminosa, uma vez que todos os colaboradores da Samel possuem plano de saúde até mesmo para os familiares.

“Olha agora o maior absurdo. Querem jogar a culpa da pandemia em mim. Estão falando que eu me aproveitei e ganhei dinheiro com o Hospital de Campanha. Todo mundo sabe que o que eu fiz no Hospital de Campanha foi trabalhar, ajudar e doar. Deus e nossa equipe ajudaram a salvar muitas vidas”, aponta.

Salvando vidas

O candidato lembrou que durante o auge pior crise da saúde mundial dos últimos 130 anos, mais de 600 vidas foram salvas no hospital de campanha Gilberto Novaes, coordenado por ele em 2020. Além disso, a mortalidade registrada na unidade foi 1/3 menor que nos hospitais gerenciados pelo governo.

Sem citar nomes, Ricardo Nicolau disse que o povo lembra quem era o ‘governador da morte’ na época em que pessoas morreram asfixiadas nos hospitais públicos.

“Mesmo sendo um hospital particular, a Samel internou 347 pacientes de forma gratuita. Criamos a Cápsula Vanessa, doamos o equipamento para o Amazonas e quebramos a patente para que outros estados e outros países pudessem usar”, lembrou.

“Outra fake news. Espalham por aí que eu me vanglorio de ser médico. Nunca falei isso. Todo mundo no Amazonas sabe que quem era médico era o meu pai, Dr Luiz Fernando. Ele que fundou o Hospital dos Acidentados, o Pró-Saúde e a Samel. Quem me conhece sabe: sempre trabalhei como gestor, desde muito novo”, afirma.

O que diz a Lei

Desde as eleições de 2020 há regras mais claras de combate à desinformação: uma já está em vigor prevê pena de até oito anos de prisão e multa para quem fizer denúncia falsa com finalidade eleitoral. Quem estiver ciente da inocência do acusado e mesmo assim divulgar Fake News (notícias falsas) sobre ele, com fins eleitorais, também está sujeito a essas penas, conforme estabelece a lei nº 13.834/2019.

“Portanto, meus amigos, não acreditem nas mentiras que criam sobre mim. É hora de dar um basta nesse Projeto Fake News. Me ajudem a combater esses criminosos. Nossa campanha continuará limpa. Estamos aqui pra apresentar propostas”, finaliza Ricardo Nicolau.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui