Rio Manicoré, no Amazonas, vira Território de Uso Comum

Curva do rio Manicoré - Foto: Jolemia Chagas

Conquista reforça a luta pela criação de uma Unidade de Conservação (UC) no local


Moradores do rio Manicoré tiveram um reforço na luta pela proteção do território com a Concessão de Direito Real de Uso (CDRU) dada pelo governo do Estado à Central das Associações Agroextrativistas do Rio Manicoré (Caarim). A medida representa um passo importante para a criação de uma Unidade de Conservação (UC) no local, que vem sendo pleiteada há mais de 10 anos pelas lideranças locais.

O tema é um dos destaques do informativo mensal do Observatório BR-319 (OBR-319), que traz notícias sobre acontecimentos importantes da área de influência da BR-319, além de um boletim completo de dados de desmatamento e focos de calor na região. O material pode ser acessado aqui.

Com a CRDU, a manutenção do modo de vida das comunidades do rio Manicoré e o combate a atividades ilegais, como invasões e desmatamento, fica fortalecida. No entanto, a criação de uma Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) ainda é urgente. O processo precisa ser reaberto pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente do Amazonas (Sema-AM).

Maria Cleia Delgado assina a CRDU do rio Manicoré – Foto: Izabel Santos

“Essa CDRU é muito importante para o rio Manicoré, principalmente para aquele povo que esperava por ela há mais de 10 anos. Mas esse é o primeiro ponto da nossa caminhada. Com esse documento, vamos poder acessar linhas de crédito e outras coisas que são importantes, como aposentadoria, Pronaf A (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar) e Pronaf B, além de executar diversos projetos de sustentabilidade no rio Manicoré”, afirmou a presidente da Caarim, Maria Cleia Delgado Campiana ao OBR-319.

A assinatura da CDRU aconteceu na Reunião Anual da Força-Tarefa de Governadores para Clima e Floresta, o GCF Task Force, e foi entregue pelo do governo do Amazonas, no dia 17 de março, em Manaus.

A área contemplada pela CDRU é a mesma região demarcada para criação da RDS Rio Manicoré, que deve ocupar 392.239 hectares em terras não destinadas das glebas estaduais Bom Futuro e Marmelos Atininga, além da gleba federal Juqui, na porção centro-oeste do município de Manicoré. No local, vivem, aproximadamente, quatro mil pessoas em 15 comunidades.

Sitio habitado há mais de 50 anos na região do rio Manicoré – Foto: Jolemia Chagas

Ciência

Outro destaque do informativo é a descoberta de uma nova espécie de palmeira na área da Transamazônica e da BR-319. A espécie recém-descrita Mauritiella disticha, popularmente conhecida como buritirana-de-leque, nunca foi registrada ou coletada antes, mesmo estando às margens das rodovias. Outro fator que chama a atenção é que a palmeira ocorre em uma das regiões com maior taxa de desmatamento da Amazônia Legal, logo está vulnerável ao risco de extinção. A descoberta reforça a preocupação sobre os impactos que a repavimentação da BR-319 pode trazer para o ecossistema.

Desmatamento e focos de calor

O mês de fevereiro de 2022 foi o maior em desmatamento desde 2010 para a Amazônia Legal, Amazonas e municípios da BR-319. Na Amazônia Legal, o aumento foi de 71% em relação a fevereiro de 2021; no Amazonas, foi de 257%; em Rondônia, 194%; e nos municípios da BR-319, 186%.

Em relação aos focos de calor, a Amazônia Legal apresentou uma redução de 29% no número de focos de calor em comparação a fevereiro de 2021. O estado do Amazonas reduziu o número de focos em 42%. No entanto, Rondônia e os municípios da BR-319 apresentaram aumento de 6% e 100%, respectivamente.

Sobre o OBR-319

O Observatório BR-319 é formado pela Casa do Rio, Conselho Nacional das Populações Extrativistas (CNS), Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab), Fundação Amazônia Sustentável (FAS), Fundação Vitória Amazônica (FVA), Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (Idesam), Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB), Transparência Internacional Brasil, WCS-Brasil e WWF-Brasil.

Artigo anteriorTCE recebe denúncia de superfaturamento na compra do ‘kit selfie’ de David Reis
Próximo artigoAdaf apreende 2,4 toneladas de manteiga produzida de forma irregular no Tarumã

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui