Rocam prede bandidos que aterrorizavam moradora no Valparaiso


MANAUS – A Polícia Militar, por meio das Rondas Ostensivas Cândido Mariano (Rocam), prendeu, na manhã de quarta-feira (20/01), um grupo armado formado por seis homens, sendo um de 18, quatro de 21 e um de 26 anos, todos ligados a facções criminosas que atuam no bairro Jorge Teixeira, na zona leste da capital.

Conforme as informações repassadas pelas equipes em serviço, por volta de 10h, várias denúncias foram repassadas via WhatsApp Rocam (99280-7574) dando conta de que vários elementos estariam aterrorizando e efetuando disparos de arma de fogo, levando medo e tensão a moradores de uma comunidade de invasão localizada no Jorge Teixeira. A denúncia detalhou ainda que um deles teria participação em vários homicídios ocorridos na capital.

Os militares das viaturas 8691 e 8151, juntamente com as outras equipes de serviço, dirigiram-se ao local. No momento em que avistaram as viaturas, vários indivíduos fugiram para dentro de uma casa na comunidade. O efetivo policial realizou cerco e localizou todos os envolvidos, que foram abordados e revistados. Após busca pessoal e revista no local, foram encontradas com o grupo várias armas de fogo e porções de substâncias possivelmente entorpecentes.

Entre os materiais apreendidos estavam seis armas de fogo, sendo uma pistola calibre .380, marca Taurus, PT 138, n° KUA15464; uma pistola calibre .380, marca Taurus, PT 938, n° 10832; un revólver calibre .38, marca Taurus, de numeração suprimida; um revólver calibre .38, marca Rossi, n° 906290; un revólver calibre .38, marca Taurus, de numeração suprimida; e um revólver calibre .38, marca Taurus, de numeração suprimida.

Também foram apreendidas 23 munições calibre .38 intactas; 13 munições calibre .380 intactas; e oito munições calibre .40 intactas; além de oito porções de substância possivelmente oxi; nove porções de substância possivelmente maconha tipo skunk; e duas porções de substância com aspecto de cocaína.

Em face do flagrante, todo o grupo detido e, juntamente com o material apreendido, conduzido para a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), para a conclusão dos procedimentos legais apropriados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui