Rodoviários desmentem Arthur Neto sobre motivos da paralisação

Presidente do Sindicato dos Rodoviários, Givancir de Oliveira, em coletiva com a imprensa - foto: Correio

Os diretores do Sindicato dos Rodoviários do Amazonas desmentiram o prefeito Arthur Neto (PSDB), sobre os motivos que levaram a categoria à greve. Os Rodoviários dizem que hoje completam três dias, com 100% da categoria parada, por culpa do prefeito, que não se movimenta para resolver o problema. O presidente da categoria, Givancir de Oliveira, tem dado coletivas à imprensa, diariamente, logo depois o prefeito vai para a imprensa para atacar os trabalhadores e desfazer o que foi dito.

Presidente do Sindicato dos Rodoviários, Givancir de Oliveira, em coletiva com a imprensa – foto: Correio

De acordo com o vereador Jaildo dos Rodoviários, o prefeito tem o hábito de distorcer a realidade dos acontecimentos para encobrir a sua ineficiência administrativa.

No caso da greve dos Rodoviários, que entra no seu terceiro dia com 100% da categoria parada, disse Jaildo, o prefeito Arthur foi para a imprensa dizer que “o Sindicato quer mandar até nas contratações de pessoal das empresas”. Jaildo disse que é mais uma ‘mentira’ do prefeito.

Os rodoviários vem lutando por reajuste salarial de 3%. Por direitos adquiridos. Pelo dissídio coletivo atrasado há dois anos (2016/2017 e 2018/2019). E lutando para que as empresas não promovam a precarização do trabalho e emprego no sistema de transportes em Manaus.

Av. Constantino Nery, mostrando 100% da frota parada na capital amazonense – foto: Correio

Conforme disse o vereador, os empresários estão querendo implantar, de imediato a nova Lei Trabalhista, para demitir mais de 50% dos trabalhadores que ganham Cesta Básica, Plano de Saúde, Ticket Alimentação e contratar os ‘horistas’, que não tem direito a nada, apenas as horas trabalhadas. É como se fosse um prestador de serviço diário, trabalho ganhou.

Jaildo também questionou a disposição do prefeito em defender só os direitos dos empresários. “Porque o prefeito não senta para negociar com os trabalhadores? Porque em nenhum momento o prefeito foi para as Rádios, TVs e Portais (o seu palanque predileto) dizer que os empresários não estão querendo cumprir a Convenção Coletiva de Trabalho”, questionou o vereador.

O vereador destacou que o Sindicato cumpriu todas as determinações do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), mesmo assim, foi surpreendido com três liminares de proibição total da greve, com multas pesadas em caso de descumprimento e todas as liminares feitas pela mesma desembargadora. “É de se estranhar, a disposição da magistrada em proteger o empresariado do setor”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui