Samsung dispensa trabalhadores por 07 dias, em ação contra o Coivid-19

Os trabalhadores não estão aglomerados como diz o Sindicato - foto: divulgação

A diretoria de Recursos Humanos da Samsung da Amazônia informou agora a pouco, que aconteceu uma reunião interna e que a direção local decidiu por conceder sete dias de licença remunerada, que poderão ser estendidas, após nova análise da situação do coronavírus em Manaus.

—————————

Rebatendo informações

A Samsung da Amazônia rebateu as informações do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas (Sindimetal), de que a sua unidade instalada no Polo Industrial de Manaus (PIM), estaria desobedecendo o ‘estado de calamidade’ decretado pelo Governo do Estado em função da pandeia do coronavírus em todo o mundo.

O Recurso Humanos da empresa, informou ao portal, que já existem algumas ações sendo implementadas e, que outras estão em processo de discussão interna. De acordo com a diretoria da Samsung tem ações de controle do portão de entrada ao restaurante e linha de montagem e, que o Sindicato dos Metalúrgicos não levou em consideração o trabalho que está sendo implementado pela empresa, nesse início do processo de medidas para conter e evitar a propagação do Covid-19, entre os seus funcionários.

O sindicato dos Metalúrgicos generalizou, apontando as ‘industrias coreanas” do Polo Industrial de Manaus (PIM) como sendo as vilãs do descumprimento das metas do governo estadual e federal, na cidade de Manaus, entre elas a Samsung da Amazônia.

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Valdemir Santana, sugeriu, inclusive, que o Governo do Estado e à Prefeitura de Manaus, fiscalizassem as condições e o risco de contaminação dos trabalhadores com o coronavírus – Covid-19, dentro dessas fábricas.

Medidas adotadas

Antecipando a qualquer fiscalização dos órgãos estadual e federal, as medidas já estavam sendo adotadas pela Samsung dentro do seu parque fabril, foi o que informou a diretoria da empresa, entre elas, a distribuição de formulário de atestado de saúde para ser preenchido e entregue na entrada, antes do ingresso ao trabalho.

Conforme informação, quem sinalizar sintomas, automaticamente ficará para avaliação médica na portaria. Algumas são encaminhadas para um consultório médico instalado em um container.

Outras medidas, como distribuição de máscaras para todos os funcionários, medição da temperatura na entrada da fábrica, além de pagamento de R$ 250,00, em forma de reembolso para quem foi afastado por sete dias; licença remunerada para quem apresentar sintomas, ou quem tiver contato com pessoas de outros estados ou áreas de contágio, fazem parte do pacote de medidas adotadas pela empresa.

Ainda de acordo com o RH da Samsung, são contabilizadas como medidas para evitar a contaminação e propagação do Coronavírus, o sistema Home-Office de trabalho, redução do plano diário de produção, preparação para antecipação de férias coletivas a partir da próxima semana e o cancelamento de todos os treinamentos e reuniões internas.

Licença remunerada

No fechamento dessa nota, o Departamento de Recursos Humanos da Samsung informou que aconteceu uma reunião interna e que a direção local decidiu por conceder sete dias de licença remunerada, que poderão ser estendidas, após nova análise da situação da doença em Manaus.

A começar do terceiro turno, às 23 horas, desse dia 23 de março, toda a fábrica vai estar parada.

Foi enfatizado ainda, que está sob análise a antecipação de férias coletivas a partir da próxima semana. A empresa depende da resolução da Medida Provisória do Governo Federal, para anunciar a antecipação dos feriados nacionais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui