Sassá: povo tem que ir às ruas protestar por seus direitos, não para defender o presidente

“As pessoas não devem defender quem não gerou emprego nesse país e só aumentou as tarifas da gasolina, gás e dos alimentos”, disse o vereador Sassá – foto: divulgação

O vereador Sassá da Construção Civil (PT) convocou a população de Manaus para ir às ruas protestar contra o aumento de preço do combustível, das tarifas de transporte, do gás, do aumento de impostos e da ausência de projetos do governo federal que geram empregos e não para defender o presidente da república e seus filhos.

“Eu vejo os problemas se alastrarem na sociedade e povo não reage. É a inflação que só aumenta, desemprego, falta de pagamento de trabalhadores terceirizados, aumento da gasolina, gás e ninguém bate as panelas pra impedir esse massacre com o povo. Respeito quem votou em A ou B, mas não vou pra rua defender quem não gerou emprego nesse país, a favor da Reforma da Previdência, além de contingenciar 30% de recursos da educação e ainda chamar professores e estudantes de idiotas úteis”, criticou.

No entendimento de Sassá, o país está dividido em bandeiras partidárias, desatento às consequências e citou como exemplo a crise da Venezuela. “O presidente do Brasil convoca o povo para defendê-lo no próximo 26. Seria justo ir pra esse ato se o governo estivesse a favor da população. O povo está brincando defendendo partido A ou B, temos o exemplo da Venezuela, o população está passando fome e isso é preocupante. A bandeira está lá e o povo aqui e temos que defender quem realmente precisa”, observou.

Durante o pronunciamento vereador também repudiou o pedido de prisão dos líderes de greve dos professores do Amazonas, realizado pelo Fórum Permanente de Conselheiros e Ex- Conselheiros Tutelares do Amazonas (Fectam). Sassá classificou a Ação Civil Pública contra a greve dos professores, no Tribunal do Justiça do Amzonas (TJAM), como vergonhoso e contrária aos profissionais da educação.

“A categoria merece respeito e está lutando por melhorias no seguimento. É vergonhosa a atitude do Fectam, indo contra os próprios companheiros. Os professores merecem nosso respeito e precisam ser valorizados”, concluiu.

Texto: Assessoria do vereador


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui