‘Sereia do igarapé ou blogueira’ recebe até R$ 3.800 do seguro pescador

A blogueira Maiara Tavares Vasconcelos é 'pescadora de carteirinha' - foto: recorte, rede sociais

Com bolsa pesca, ou seguro defeso, a blogueira Maiara Tavares Vasconcelos, tipo sereia do igarapé, recebe bolsa que variam de R$ 2.300,00 a R$ 3.800,00 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), ou seja, dinheiro federal para pescar seguidores no Instagran, sem nunca, talvez, ter pego em uma vara de pesca.

O extrato das parcelas dos pagamentos do seguro pago à ‘sereia do igarapé’, que tem sua inscrição de pesca definida no município de Careiro Castanho e rede armada no Mamori, constam dos extratos nos arquivos eletrônico do Ministério da Agricultura, depositados até dezembro de 2020, conforme comprovante abaixo:

O seguro defeso no Amazonas tem sido a sustentação política e financeira de deputado e muitos presidentes de associações pelo Amazonas. Tem sido a ‘galinha dos ovos de ouro’ para um deputado estadual, que vem se valendo desse recurso federal para se eleger em pelo menos dois mandatos consecutivos.

Pelo menos a Maiara Tavares Vasconcelos não perdeu o gosto pela água, mas bem que poderia ser do Rio e não do Mar – foto: recorte/rede social – https://www.instagram.com/maaytavarees/?igshid=hnxvbxv0av2x

Além dele, existe um grande esquema em torno do Seguro Defeso no Amazonas, que sustenta associações, sindicatos, oportunistas e uma série de ações não declaradas no imposto de renda e nem na prestação de contas, que deveria ser rigorosa, ao Ministério da Agricultura.

Igual ao caso da Maiara, pescadora de carteirinha, existem muitos outros passíveis de investigação rigorosa da Polícia Federal e Ministério Público Federal.

Seguro defeso

Hoje em dia, para ajudar os trabalhadores de diversos setores, a Previdência Social fornece benefícios para que os cidadãos consigam qualidade de vida em momentos difíceis. Em determinadas épocas do ano, o pescador profissional artesanal é impedido de realizar o seu trabalho.

Isso acontece, pois é necessário permitir que os peixes se reproduzam, logo, esse profissional não pode pescar, ficando sem a sua principal fonte de renda e precisando de um auxílio para se sustentar.

É nesse momento de dificuldade dos pescadores que entram os políticos oportunistas, garantindo liberar o seguro e ‘carteirinhas’, para quem já tem seus direitos garantidos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui