Sinteam vai à Justiça para impedir retorno das aulas presenciais

Foto Reprodução

O retorno das aulas presenciais na rede pública de ensino no Amazonas está marcado para o próximo dia 10. No entanto, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sintem) vai ingressar com um mandado de segurança no Tribunal de Justiça do (TJAM) para impedir a volta das atividades.

O objetivo da entidade é garantir que as aulas continuem acontecendo à distância e evite contaminação em massa nas escolas pelo novo coronavírus. No último dia 10, foi pedido ao Ministério Público do Amazonas (MPAM) uma intervenção junto às Administrações Estadual e Municipal para adiar o retorno das aulas presenciais.

Conforme a presidente do Sinteam, Ana Cristina Rodrigues, o retorno das aulas presenciais não pode acontecer por uma série de motivos. Alguns deles são falta de teste para trabalhadores e estudantes, falta de higienização nos ambientes, entre outros.

“Alunos e profissionais irão colocar em risco a própria saúde e a de outras pessoas. O retorno não pode acontecer enquanto não houver garantias de segurança sanitária”, afirmou a dirigente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui