STF rejeita recurso de Cunha contra abertura de ação da Lava Jato

Cunha é acusado de mentir sobre contas no exterior/Foto: Wilson Dias

O Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou por unanimidade um recurso do presidente afastado da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), contra a decisão da Corte de aceitar uma denúncia contra ele na Operação Lava Jato, por suposta corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Na tarde desta quinta-feira (2) o recurso foi negado e Cunha passa a figurar como réu no Supremo.

De acordo com a reportagem do G1, a defesa do peemedebista argumentava que havia contradição na decisão e pedia que a denúncia, apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, fosse integralmente rejeitada.

O STF aceitou a acusação por 10 votos a 0 no plenário. Cunha entrou com o recurso para evitar virar réu em ação penal da Lava Jato.

Ele é acusado de exigir e receber ao menos US$ 5 milhões em propina de um contrato do estaleiro Samsung Heavy Industries com a Petrobras.

O recurso apresentado pela defesa de Cunha afirma que não houve esclarecimento da PGR sobre o momento da suposta prática de corrupção passiva, que consiste em pedido de vantagem indevida para si e para outrem. Segundo a denúncia, isso teria ocorrido entre 14 de junho de 2006 e outubro de 2012, pelo menos nas cidades do Rio de Janeiro e Brasília.

A publicação destaca que o ministro Teori Zavascki rejeitou o pedido do presidente afastado da Câmara e afirmou que o recurso é “mero inconformismo”. O relator do processo também rejeitou suposta “contradição” apontada pela defesa na denúncia de que Cunha teria cometido crime de corrupção.

(NOTÍCIAS AO MINUTO)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui