Suspeito de estuprar adolescentes de 14 e 16 anos é preso, em Manaus

Suspeito de estuprar adolescentes de 14 e 16 anos é preso, em Manaus - Foto: Divulgação

Jairo Alves da Silva, de 36 anos foi preso e apresentado na manhã desta quinta-feira, em Manaus. Ele é suspeito de estuprar duas adolescentes, de 14 e 16 anos, em ocasiões diferentes, enquanto as vítimas estavam dopadas. Uma delas é sua enteada, que foi abusada em julho. O segundo caso aconteceu no início deste mês – na ocasião, ele foi liberado pela justiça.

De acordo com a delegada Joyce Coelho, da Delegacia Especializada em Proteção a Criança e ao Adolescente (Depca), o homem foi preso no dia 10 de novembro, por estuprar de uma adolescente de 16 anos. Na ocasião, eles estavam em uma festa e a jovem estava em coma alcoólico quando sofreu o abuso. Ele foi liberado após audiência de custódia.

“O homem foi preso pelo crime [contra a adolescente de 16 anos], pelo 1° Distrito Integrado de Polícia (DIP) nesse mês. Ele foi para audiência de custódia, mas foi liberado. Fomos investigar e vimos que havia uma investigação sobre ele, em que teria cometido o estupro contra a enteada, na época [julho], ainda em aberto”, disse Joyce.

A delegada informou ainda que a jovem, de 16 anos, fez exames que comprovaram o crime e um mandado de prisão temporária, com o prazo de 30 dias, foi expedido em nome dele.

Suspeito de estuprar adolescentes de 14 e 16 anos é preso, em Manaus – Foto: Divulgação

“Ela contou que estava em uma festa de família, ingerindo bebidas alcoólicas.

Em determinado momento, ela se sentiu sonolenta e foi dormir. Quando acordou, viu que estava com outra roupa e sentiu que tinha sido vítima de abuso sexual não consentido”, explicou a delegada.

Caso “revelou” estupro contra enteada

Liberado após audiência de custódia, a equipe da Depca “desenterrou” o estupro cometido contra a enteada, em julho. Por esse crime ele foi preso nesta quarta-feira, em uma oficina em que trabalhava. Apresentado à imprensa, ele preferiu não comentar o caso.

Em uma busca na casa do suspeito, a polícia encontrou um medicamento que pode ser usado para dopar pessoas. Apesar disso, a delegada ainda aguarda um laudo toxicológico de exames feitos pelas vítimas para que seja comprovado se o homem usou o medicamento, além da bebida alcoólica, para dopar as vítimas.

Ele deve permanecer na delegacia pelo período do mandado, enquanto a polícia aguarda pelo resultado do exame toxicológico feito pelas vítimas. Ele deve responder pelo crime de estupro de vulnerável. Após os procedimentos cabíveis na delegacia, ele deve ser encaminhado para o Centro de Detenção Provisória Masculina (CDPM).

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui