Tempestade Fiona atinge costa leste do Canadá e causa destruição “aterrorizante”

Foto: Reprodução

A forte tempestade Fiona atingiu o leste do Canadá no último sábado (24) com ventos com força de furacão, forçando evacuações, derrubando árvores e linhas de energia e reduzindo muitas casas na costa a “apenas uma pilha de escombros no oceano”.

O Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC) disse que o centro da tempestade, rebaixado para Ciclone Pós-Tropical Fiona, estava agora no Golfo de São Lourenço e perdendo um pouco de força. O NHC cancelou os alertas de furacão e tempestade tropical para a região.

O prefeito foi forçado a declarar estado de emergência e evacuou partes da cidade que sofreram inundações e desabamento de estradas.

Várias casas e um prédio de apartamentos foram arrastados para o mar, disse Rene Roy, editor-chefe da Wreckhouse Weekly em Port aux Basques, à Canadian Broadcasting Corp.

“Esta é de longe a coisa mais aterrorizante que já vi na minha vida”, disse Roy, descrevendo muitas casas como “apenas uma pilha de escombros no oceano agora”.

“Há um prédio de apartamentos que literalmente desapareceu. Há ruas inteiras que desapareceram”, acrescentou. A polícia está investigando se uma mulher foi arrastada para o mar, informou a CBC.

“Passamos por uma manhã muito difícil”, disse Button em um vídeo no Facebook, acrescentando que as evacuações foram concluídas. “Nós vamos superar isso. Eu prometo a você que vamos superar isso.”

O primeiro-ministro Justin Trudeau se reuniu na manhã de sábado com membros de uma equipe de resposta a emergências do governo e depois disse a repórteres que as forças armadas seriam mobilizadas para ajudar na limpeza.

“Estamos vendo relatos de danos significativos na região e a recuperação será um grande esforço”, disse Trudeau. “Estaremos lá para apoiar cada passo do caminho.”

Trudeau adiou sua partida planejada no sábado para o Japão para comparecer ao funeral do ex-primeiro-ministro Shinzo Abe, mas disse que agora não faria mais a viagem. Em vez disso, ele disse que visitaria a região danificada pela tempestade o mais rápido possível.

A assistência federal já foi aprovada para a Nova Escócia, disse Trudeau, e mais pedidos são esperados.

Fiona, que há quase uma semana atingiu Porto Rico e outras partes do Caribe, matou pelo menos oito e desligou praticamente todos os 3,3 milhões de habitantes de Porto Rico durante uma onda de calor sufocante.

Fiona atingiu a terra entre Canso e Guysborough, Nova Escócia, onde o Centro Canadense de Furacões disse ter registrado o que pode ter sido a pressão barométrica mais baixa de qualquer tempestade a atingir a terra na história do país.

Ian Hubbard, meteorologista do Canadian Hurricane Centre, disse à Reuters que parece que Fiona correspondeu às expectativas de que seria uma tempestade “histórica”.

“Parecia que tinha o potencial de quebrar o recorde de todos os tempos no Canadá, e parece que fez”, disse ele. “Ainda não estamos fora disso ainda.”

Tempestades não são incomuns na região e normalmente atravessam rapidamente, mas espera-se que Fiona afete uma área muito grande.

Embora os cientistas ainda não tenham determinado se as mudanças climáticas influenciaram a força ou o comportamento de Fiona, há fortes evidências de que essas tempestades devastadoras estão piorando.

Fonte: CNN Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui