Terapia com Cavalos da PM beneficia mais de 40 crianças com deficiência

Fotos: Erikson Andrade / SSP-AM

Símbolos de força e velocidade, os cavalos são utilizados pela Polícia Militar do Amazonas não somente na prevenção da violência em áreas de difícil acesso ou em grandes eventos. Os animais também têm contribuído com a reabilitação de crianças e adolescentes com deficiência em Manaus, através da Equoterapia.
A terapia com cavalos vem sendo desenvolvida há 27 anos. Atualmente, atende 47 crianças e adolescentes com deficiência, mas também idosos que enfrentam problemas motores em virtude de Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Fotos: Erikson Andrade / SSP-AM

“O cavalo é um animal completo para qualquer criança com deficiência ou para aquela pessoa que está com problema de autoestima, autoconfiança, medos, fobias. Ele ajuda a desenvolver um trabalho tridimensional, e as crianças que têm paralisia cerebral, que são cadeirantes, quando elas sobem, o cavalo se torna a extensão do corpo delas. Isso consegue dar uma firmeza para ela”, explicou a tenente Daianne Veras, chefe do Departamento da Equoterapia.

Fotos: Erikson Andrade / SSP-AM

A Equoterapia, desenvolvida pela Cavalaria da PM, é um projeto social mantido pelo Governo do Estado, e funciona nas dependências do Comando de Policiamento Especializado (CPE), no Dom Pedro, zona centro-oeste da capital amazonense. Além dos policiais militares, o projeto conta com fisioterapeutas e psicólogos para o atendimento das crianças, adolescentes e idosos.

Melhoria da qualidade de vida – De acordo com a tenente, não existe limite máximo de idade, o programa atende crianças a partir de cinco anos, que fazem o uso do cavalo para melhoria da qualidade de vida. A terapia é dividida em três fases. Denominada hipnoterapia, a primeira é para pessoas que têm total dependência de auxílio e, por isso, precisam de alguém que as conduza. A segunda fase é educação e reeducação, onde utilizam técnicas junto do cavalo para desenvolver membros, lateralidade, e a concentração. Na terceira fase, as crianças já dominam o cavalo, trabalham sozinhas, têm controle de rédea e conseguem saltar.

Fotos: Erikson Andrade / SSP-AM

“Podemos afirmar que melhora 100% na qualidade de vida dessas crianças. Depois de seis meses, nós já vemos uma melhora. Tem crianças que chegaram aqui com cadeira de rodas e hoje com auxilio do pai e da mãe já não precisam mais utilizar este meio, há uma melhora significativa na vida dessas crianças”, afirmou Danianne Veras.

Indicação médica – Segundo o tenente Jonatas Torres, hoje a Equoterapia é indicação médica para tratamento de lesões, sejam física ou cognitiva. “Aqui, na Cavalaria, temos praticante com paralisia cerebral, deficiência física decorrente de acidente automobilístico e criança com autismo. Utilizamos cavalos que são menores, mais dóceis, que têm certa idade”, disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui