Toyota aposta em híbridos – por Lucia Camargo Nunes

RAV4_2022_foto Toyota

Coluna Via Digital

A Toyota lançou novas linhas do RAV4 e Camry. Ainda como linha 2022, o SUV RAV4, vendido na versão SX Connected Hybrid, custa R$ 301.140. A novidade foi incluir um pacote com alerta de tráfego cruzado traseiro, sensor de ponto cego e aviso de não afivelamento dos cintos traseiros.

RAV4_2022_foto Toyota

Sob o capô, tudo igual: o Toyota combina o motor 2.5 16V de 178 cv a gasolina que atua com três elétricos que rendem 120 cv. Juntos, entregam 222 cv.

O sedã Camry, por sua vez, retorna ao Brasil reestilizado. A única versão, XLE 22/23 híbrida, custa R$ 331.790. Importado dos EUA, vem equipado com motor similar ao RAV4: 2.5 de 178 cv mais três elétricos, mas que combinados geram 211 cv, um pouco menos do que no SUV. O câmbio é o CVT.

Camry – foto Toyota

Destaque para o pacote Toyota Safety Sense, que inclui 9 air bags, controle de cruzeiro adaptativo com alerta sonoro, frenagem automática de emergência, alerta de mudança de faixa com correção ativa, alerta de ponto cego, faróis altos automáticos e sistema de pré-colisão frontal com detecção de pedestre à noite e de ciclistas.

Equinox reestilizado ganha mais segurança

Com uma reestilização leve e novos conteúdos, a Chevrolet lança o SUV Equinox, importado do México. Os preços começam em R$ 204.990 para a inédita versão RS, de visual mais esportivo, e R$ 221.990 a Premier, que se destaca pela tração integral.

O motor é o mesmo 1.5 turbo de 172 cv com câmbio automático de seis marchas.

As duas versões contam com central multimídia MyLink de 8” mais rápida, com projeção sem fio para smartphones, wi-fi nativo, Spotify e Alexa.

Novo Equinox – foto Chevrolet

Para segurança, destaque aos 6 airbags, alertas de colisão frontal com detecção de pedestre, de movimentação traseira, de ponto cego com sensor de aproximação repentina, de esquecimento de pessoa ou objeto no banco traseiro, assistente de permanência na faixa, farol alto inteligente, frenagem automática de emergência com detector de pedestre e indicador de distância do veículo à frente.

Novo Audi Q3 está mais forte

Novo Q3 – foto Audi

A nova geração do Audi Q3 voltará a ser brasileira com o retorno à fábrica de São José dos Pinhais (PR) no segundo semestre. Antes disso, as duas novas carrocerias do Q3 mantêm a importação da Hungria: o SUV tem três versões com preços que vão de R$ 273.990 a R$ 315.990, e a Sportback, com caída mais cupê, terá duas configurações por R$ 315.990 e R$ 339.990.

Ambos trazem motor turbo de 2 litros que gera 231 cv (o mesmo do Porsche Macan), transmissão automática de 8 marchas e tração integral. Anteriormente o utilizado era o 1.4 Turbo de 150 cv.

Novo Q3 – foto Audi

O Q3 Sportback se destaca pelo painel de instrumentos com tela digital 10,25” e porta-malas hands free que acomoda 530 litros. Na versão mais cara, rodas de 19” e bancos de couro com microfibra.

A Audi deixou de produzir nesta planta paranaense desde o final de 2020. De lá saía na ocasião, o A3 Sedan.

Peugeot lança clone da Fiorino

Peugeot Partner Rapid – foto Stellantis

Aproveitando o segmento pouco explorado e por fazer parte do guarda-chuva do grupo Stellatnis, a Peugeot lança a linha 2023 da Partner Rapid. Apesar da identidade visual própria, o furgão compartilha boa parte dos componentes com a Fiat Fiorino, incluindo o motor flex 1.4 de até 86 cv.

Voltado a empresas que utilizam veículos comerciais menores, a Partner Rapid tem capacidade para transportar até 650 kg e 3,3 metros cúbicos de volume com 4 ganchos. As portas têm abertura de 180 graus.

Peugeot Partner Rapid – foto Stellantis

O utilitário, produzido em Betim (MG) está disponível em duas versões: Business, por R$ 101.390 e a Business Pack a R$ 106.990. A Fiat Fiorino, vendida em única versão, sai a R$ 106.090.

Miles, a nova opção de entregas em veículo elétrico

A Voltz, marca de Recife de motos elétricas, está lançando o Miles – triciclo elétrico de produção 100% brasileira.

Montado em Manaus e vendido sob encomenda, é voltado a empresas e indústrias no transporte de pequenas cargas e entregas.

Custa R$ 32 mil, utiliza duas baterias (comporta até seis), cada uma com capacidade de até 50 km, e poderá entregar até 300 km de autonomia.

Triciclo Miles – foto Voltz

A velocidade máxima do Miles é de 55 km/h e o tempo de recarga das baterias é de até 5 horas. Cada bateria conta com vida útil de até 1.000 ciclos e, após esse tempo, ela tem a capacidade reduzida a 75%. O preço médio de uma bateria para eventual troca é de R$ 5 mil.

Triciclo Miles – foto Voltz

De acordo com o CEO da Voltz, Renato Villar, os veículos elétricos da montadora não precisam de revisão programada, assim como não há a obrigação do pagamento de taxas a cada ano ou quilometragem. “Recomendamos apenas a troca de peças que apresentem desgastes, como pastilha de freio ou amortecedor”, afirma.

O novo veículo, que é automático, conta com uma garantia de 2 anos. Não há uma revisão obrigatória, mas a montadora recomenda que uma manutenção simples seja feita a cada três meses. Em sua estrutura, o triciclo tem um baú de 750 l, que comporta cinco botijões de gás; capacidade de 290 kg e motor de 125 cc. No total, o Miles pesa 306 kg.

Para conduzir, o piloto precisa ter uma habilitação de categoria A (para pilotar moto) e o emplacamento funciona como qualquer outro veículo, diretamente no órgão de trânsito das cidades.

Observação: os preços informados nas reportagens podem variar conforme o ICMS de cada Estado

Lucia Camargo Nunes é economista e jornalista especializada no setor automotivo. E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui