Tradicional em Manaus, começa hoje (07), o Festival Folclórico do Parque Dez

As barracas das guloseimas estão sendo armadas/Foto: Altemar Alcântara

Começa hoje, sexta-feira, o 37° Festival Folclórico do Parque Dez, na zona Centro-Sul de Manaus, com uma programação que segue até o dia 13/8, com grupos de danças folclóricas e comidas típicas, numa organização da Associação de Moradores do Conjunto Castelo Branco.

Tradicional na cidade, a festa acontecerá de segunda-feira a domingo, de 18h30 até meia-noite. “O Festival Folclórico do CSU do Parque Dez, é uma festa autossustentável e nós combinamos que todo o saldo arrecadado ao final do evento será repassado para o Fundo Social de Solidariedade, presidido pela primeira-dama, Elisabeth Valeiko. Será um recurso revertido para cuidar da população em situação de vulnerabilidade social”, explicou a subsecretária Operacional da Semmasdh, Jane Mara Moraes.

As barracas das guloseimas estão sendo armadas/Foto: Altemar Alcântara
Os proprietários se aprimoram para ganhar clientes/Foto: Altemar Alcântara

Segundo ela, uma novidade no evento deste ano são as barracas especiais das associações filantrópicas. “Das 250 disponíveis no evento, nós estamos trabalhando com 50 barracas que foram doadas para Organizações da Sociedade Civil, para que possam trazer seus produtos para a venda e angariar recursos”, completou.

Segundo o vice-presidente da Associação dos Moradores do Conjunto Castelo Branco, Carlos Prata, mais de 160 danças se apresentarão durante as 38 noites de festival folclórico. “O prefeito Arthur Virgílio Neto conversou conosco e depositou total confiança no evento e nesses 38 dias de festa vamos apresentar 160 danças para a comunidade. Vai ter muita coisa boa, vai ter segurança. É um trabalho sério que estamos fazendo para que a sociedade possa se divertir e também ajudar a quem precisa”, destacou.

Durante os dias de festival, a Semmasdh, também ,estará orientando e sensibilizando o público sobre as ações em defesa da garantia de direitos de crianças e adolescentes, o combate ao trabalho infantil e à exploração sexual de crianças e adolescentes.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui