Unidades de saúde estão irregulares em Guajará

Foto: Reprodução

Em meio à pandemia do coronavírus, a Unidade Básica de Saúde Maurício Sabino da Silva e do Hospital João Barbosa. Localizados em Guajará (a 1.570 quilômetros de Manaus) estão com irregularidades e inadequações para funcionamento e atendimento.
A UBS Maurício Sabino da Silva funciona em um prédio adaptado, cujas dependências são insuficientes para abrigar os diversos serviços prestados. E o Hospital vem funcionando sem diretor técnico médico e sem alvarás da Vigilância Sanitária e do Corpo de Bombeiros.
As medidas de adaptação do hospital para receber pacientes com covid-19 ainda estão sendo realizadas, como a construção de paredes separando área de isolamento. Outras ainda devem ser providenciadas, como é o caso do sistema de tubulação de oxigênio, que apresentou problemas desde a construção do hospital. Além de uma rachadura existente no corredor principal do hospital.
Na UBS Maurício Sabino da Silva, Instalada em um prédio adaptado, a unidade não realiza exames de raio-X. E ainda não dispõe de espaços específicos para a realização de serviços como nebulização, recepção, lavagem, descontaminação e esterilização de materiais e equipamentos. Também não há salas para a administração, os agentes comunitários de saúde (ACS), almoxarifado, depósito de material de limpeza e nem local para armazenamento temporário de resíduos. Não há sanitários nos consultórios, inclusive no qual se realiza o exame ginecológico, e, durante a inspeção, foram encontrados materiais de limpeza junto com material para exames.
Ao Ministério Público do Amazonas (MPAM) o município informou que vai intensificar os testes rápidos de covid-19, evitando a propagação do vírus na cidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui