Vendas de SUVs disparam em um ano no Brasil

Fiat-Fastback- inspiracao do novo SUV - foto Fiat

Coluna Via Digital

Por Lucia Camargo Nunes

Em maio de 2021, os SUVs respondiam por 39% das vendas no Brasil. Hoje, o segmento da moda está perto da metade: de 100 veículos vendidos, 47 são utilitários esportivos (46,8%).

Os modelos, acreditem, são os mesmos, com algumas trocas de posições.

SUVs mais vendidos de janeiro a maio no Brasil:

2021 2022* 
Jeep Renegade Volkswagen T-Cross
Hyundai Creta Jeep Compass
Jeep Compass Hyundai Creta
Chevrolet Tracker Chevrolet Tracker
Volkswagen T-Cross Jeep Renegade

Fonte: Fenabrave / *de janeiro a maio

Novidades de Fiat e Honda chegam este ano

Ainda que os líderes do segmento se alternem nas preferências dos consumidores, há espaço para novidades, que ajudam a agregar as vendas dos SUVs.

Um dos lançamentos é aguardado com expectativa. Sem produção desde o início do ano, quando deixou temporariamente a linha de produção, o novo Honda HR-V, produzido em Itirapina, interior de São Paulo, estreia em 2 de agosto.

New HR-V hotsite – reproducao site Honda

A Honda criou um hotsite com a contagem regressiva da nova geração do SUV. Por ali, os interessados podem preencher um pequeno cadastro e escolher uma concessionária. A reportagem da Via Digital, “interessada” no novo modelo, recebeu até fotos do novo SUV de uma autorizada de São Paulo.

No design, a grade de uma das versões conta com frisos horizontais, novo desenho de faróis e lanternas, que agora são interligadas por uma faixa luminosa que atravessa a tampa do porta-malas. As dimensões são bem próximas da antiga geração. As opções turbo têm a grade em formato colmeia e acabamento em black piano.

Novo Honda HR-V – fotos Honda

O Honda HR-V terá quatro versões com câmbio CVT, duas delas com o motor flex 1.5 de até 126 cv (o mesmo do City) e as outras duas com o 1.5 turbo flex de até 180 cv
Mais detalhes das versões, acabamento e preços serão divulgados por ocasião do lançamento.

Fiat Fastback será o novo rival do Nivus

Outra novidade entre os SUVs aguardada para o final do ano será o SUV Fiat, agora com o nome oficial de Fastback.

Conhecido pelo codinome provisório de Projeto 376, o SUV ficará posicionado acima do Pulse, o que em preço de hoje partiria de R$ 125 mil.

Em design, o Fastback deve ser inspirado pelo carro conceito, com este mesmo nome, exibido no Salão do Automóvel de 2018.

O novo SUV será o anti-Nivus. O 1.0 turbo de até 130 cv deve ser a opção, junto com o câmbio CVT. Se vier com o motor 1.3 turbo de 185 cv, já usado na picape Toro, ganha em potência do Volks, que é equipado com o 1.0 turbo de 120 cv.

Creta ganha a versão N Line

E por falar em SUVs, a Hyundai está lançando uma nova versão 2023 do Creta com apelo mais esportivo e detalhes exclusivos, levando o sobrenome N Line. Durante a pré-venda, 200 unidades serão oferecidas por R$ 159.490.

Por fora, a versão se destaca pelos novos elementos no para-choque dianteiro e grade frontal de acabamento escurecido.
Acentuam sua esportividade as saias laterais e traseira, espelhos e barras de teto em preto brilhante e a moldura da coluna C em grafite.

Além dos faróis e das lanternas em LED com acabamento escurecido, o novo integrante da família Hyundai Creta traz também rodas de liga leve de 17 polegadas e a inédita saída de escapamento com duas ponteiras visíveis.

Hyundai Creta N Line – foto Hyundai

Por dentro, o SUV apresenta acabamentos diferenciados, incluindo nova alavanca de câmbio, pedais esportivos em metal e banco revestido em couro sintético com costura na cor vermelha. Teto solar panorâmico e sistema multimídia com bluelink de 10,25” completam o pacote do N Line.

Sistema de frenagem autônomo, assistente de permanência e centralização em faixa, farol alto adaptativo e detector de fadiga vêm de série.

Sob o capô, o mesmo motor 1.0 turbo de 120 cv com transmissão automática de 6 marchas de outras versões.

A montadora informa que fez ajustes na suspensão, para deixá-la mais firme, e recalibrou a direção elétrica neste Creta.

Durante a pré-venda, os primeiros clientes a concluírem a reserva ganham ainda R$ 1.000 em combustível Shell, um ano grátis de uso de tag de pedágios e estacionamentos Sem Parar com bônus de R$ 100 para a primeira fatura e 10% de desconto no seguro pelo Santander Auto.

Remarcações de preços atingem vários modelos

Mais veículos tiveram aumento de preços nas últimas semanas. Com reajustes que chegam a R$ 6.400, a Toyota mexeu nas tabelas de Hilux e SW4.

A picape agora parte de R$ 220.690 na versão Chassi Cabine Simples 4×4 2.8 diesel MT6 e vai a R$ 325.490 na configuração SRX Cabine Dupla 4×4 2.8 diesel AT6. Já a topo de linha mais esportiva e potente GR-S passa para R$ 354.790.

Já o SUV SW4 tem preços entre R$ 384.190 (SRX 4×4 2.8 diesel AT6 de 5 lugares) a R$ 433.590 na topo de linha GR-S de 7 lugares.

Carros mais acessíveis também tiveram preços reajustados. Da linha Volkswagen, Gol, Saveiro e Voyage tiveram aumento médio em torno de R$ 900.

VW Gol custa perto de R$ 75 mil – foto VW

O Gol, em única versão 1.0, parte de R$ 74.820 e o seu sedã, R$ 86.550. A picape com motor 1.6 16V de 116 cv começa em R$ 87.590 (Robust Cabine Simples) e vai a R$ 119.460 na Cross Cabine Dupla.

A Renault Oroch, lançada há dois meses já como linha 2023, não escapou da remarcação – aumentos que chegam a R$ 3.800. Agora, a versão de entrada Pro 1.6 manual custa R$ 108.800 e atinge R$ 140.900 com motor turbo 1.3 de até 170 cv e transmissão CVT.

Oroch 2023 ja esta mais cara – foto Renault

Observação: os preços informados nas reportagens são baseados em Brasília e podem variar conforme o ICMS de cada Estado

Lucia Camargo Nunes é economista e jornalista especializada no setor automotivo. E-mail: lucia@viadigital.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui