Vereadora de Manaus diz que comissão de ética deve punir Bolsonaro

Vereadora Rosi Matos (PT)
Vereadora Rosi Matos (PT)
Vereadora Rosi Matos (PT)

 

A atitude do deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), em agredir verbalmente a também deputada federal Maria do Rosário (PT-RS), durante discurso no plenário da Câmara dos Deputados, em Brasília/DF, ao afirmar que não a estupraria porque ela não merecia, foi veementemente repudiado pela vereadora Rosi Matos (PT)

Essa não é a primeira vez que Bolsonaro se dirige à deputada com esse tipo de agressão. Em 2003, durante entrevista no salão verde da Câmara, o deputado fez a mesma declaração à Maria do Rosário. Logo, parece que está virando costume a falta de postura do então deputado do Partido Progressista (PP).

“Sou estuprador, agora? Olha, jamais estupraria você porque você não merece”, disse Bolsonaro que também empurrou Maria do Rosário e a chamou de “vagabunda” durante a confusão.

Para a vereadora Rosi Matos o deputado deve ser punido e o caso levado com urgência à comissão de ética da Câmara dos Deputados.

“Isso não pode ficar impune. Não podemos fechar os olhos para uma atitude vergonhosa e desrespeitosa contra a mulher  Maria do Rosário. Espero que a comissão de ética realmente seja muito justa em seu parecer. Observo que ainda há muita discriminação contra a mulher e apesar dos amparos legais, ainda estamos sujeitas a esse tipo de injúria e difamação”, disse Rosi Matos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui