Vídeo mostra estado deplorável da Escola de Saúde da UEA, na Cachoeirinha

O prédio imponente da Universidade, agora tem instalações precárias - foto: arquivo/UEA

Um vídeo que está circulando nas redes sociais mostra o estado deplorável das instalações da Escola de Saúde da UEA (ESA) (Escola de Medicina), que tem 43 anos de existência e fica, na Avenida Carvalho Leal, em frente ao Hospital Adriano Jorge, na Cachoeirinha.

As condições do prédio são terríveis. Elevadores interditados, banheiros sem condições de uso, instalações elétricas danificadas e portas das salas de aulas destruídas pela ação do tempo e uso.

O diretor da Escola Superior de Ciências da Saúde, professor doutor Diego Ferreira Regalado, inclusive, enviou um documento ao Pro-Reitor Universitário da UEA, informando que o restaurante da instituição não está em condições de funcionar neste semestre de 2022. Documento abaixo:

A instituição de ensino deixou de ser um imponente centro de pesquisas, tecnologias e de ajudar a profissionais de saúde do interior do Amazonas, com o seu Centro de Pesquisa e Desenvolvimento inaugurado numa quarta-feira, 05 de agosto de 2016.

UEA

A Escola Superior de Ciências da Saúde da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), possui suas raízes vinculada ao antigo Instituto de Tecnologia da Amazônia (UTAM), que foi criado em 12 de janeiro de 2001.

As atividades acadêmicas iniciaram no segundo semestre de 2001, com a aula inaugural sendo realizada em 3 de agosto de 2001, na gestão do então governador Amazonino Armando Mendes, com 1.930 vagas iniciais, pioneiros num projeto de Educação marcado pelo pioneirismo.

A UTAM foi criada pelo Decreto Estadual N.º 2.540 de 18 de janeiro de 1973, pela Lei Estadual N.º 1.060, de 14 de dezembro de 1972.

Poucos anos depois, através da Lei Estadual N.º 1.273 de 10 de outubro de 1977, a UTAM foi transformada em Instituto de Ensino Superior, seguindo as normas de regulamentação federal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui