Wilker garante levar pedido da Associação dos Lúpicos à bancada do AM

Vereador Wilker Barreto (PHS) -Foto: Arquivo

A perda da gratuidade no transporte coletivo aos pacientes com Lúpus foi tema da reunião entre a Associação de Apoio aos Pacientes Lúpicos do Amazonas (Aaplam) e o presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Wilker Barreto (PHS), no início da tarde desta terça-feira (19). A doença, considerada autoimune, não está assegurada na Constituição Federal, que garante gratuidade apenas a portadores de doenças crônicas.

Com mais de cinco mil manauaras com a doença, segundo a Aaplam, sendo que a maioria utiliza o transporte público, a presidente da entidade Fabiane Amaral, junto com a mesa diretora da associação, pediu a intervenção do presidente da Casa Legislativa, quanto ao retorno da gratuidade. Por sua vez, Wilker assegurou que levará o pedido à bancada do Amazonas no Congresso, uma vez que o assunto gira em torno da esfera Federal.

“Nós não temos a prerrogativa para legislar essa matéria. O Lúpus infelizmente não é reconhecido como doença crônica. Em 2016 o beneficio foi retirado por não se tratar de uma lei específica. O que vou fazer é encaminhar para os representantes da bancada federal amazonense no Congresso para que este assunto seja tratado em âmbito federal”, disse Barreto.
Parceria

Vereador Wilker Barreto (PHS) -Foto: Arquivo

Na reunião, Wilker deixou as portas da CMM abertas para a associação, que conta com quase 300 associados, utilizar a estrutura da Casa. “Foi uma reunião muito positiva. O presidente Wilker Barreto foi muito atencioso e nos deu o caminho para as resoluções. Nossa associação ainda não tem sede e foi muito importante, também, ele abrir os espaços como o auditório para nós utilizarmos. Somos muitos gratos”, disse a presidente da Aaplam, Fabiane Amaral.

Mais sobre a doença

A estimativa é de que o Lúpus atinge aproximadamente 200 mil brasileiros. É uma doença autoimune, complexa e de difícil diagnóstico. Pode afetar principalmente a pele, articulações, rins, cérebro, mas também todos os demais órgãos. O Lúpus está relacionado à predisposição genética e pode ser desencadeado por fatores hormonais e ambientais, tais como: luz solar, infecções e alguns medicamentos.

O Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES), conhecido popularmente apenas como lúpus, atinge com frequência mais mulheres do que homens, e é provocado por um desequilíbrio do sistema imunológico, exatamente aquele que deveria defender o organismo das agressões externas causadas por vírus, bactérias ou outros agentes patológicos.

Texto: Anderson Silva – Dircom/CMM

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui