Wilson Lima diz que está aberto ao diálogo com a nova presidência da ALE-AM

https://correiodaamazonia.com/wilson-lima-pede-prazo-mais-curto-para-entrega-de-vacina-ao-am/

Em entrevista à Rádio Tiradentes na manhã desta quinta-feira, 17 de dezembro, o governador Wilson Lima afirmou que quer manter o bom relacionamento com a Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM) na gestão do presidente eleito da casa, deputado Roberto Cidade. Ele também defendeu esforço concentrado para que Executivo e Legislativo avancem em projetos voltados à melhoria de vida da população do Estado.

“Eu pretendo me relacionar como sempre me relacionei com todos os poderes, na base do diálogo, da conversa. Estou sempre disposto a conversar. Não há qualquer impedimento da minha parte em relação a isso. Inclusive, já me coloco à disposição para que a gente possa fazer a construção de projetos que possam efetivamente resolver a vida da população. O cavalo de batalha que foi montado e tocado durante 2019 não mudou em nada a vida das pessoas. O que muda a vida das pessoas é quando você amplia a rede estadual de saúde, quando paga o salário do servidor em dia, quando você constrói obras que vão resolver a vida das pessoas. É isso que a sociedade está esperando”, afirmou Wilson Lima ao comentar a eleição de Cidade para presidência da ALE-AM.

Impeachement – Wilson Lima também comentou o pedido de impeachement apresentado nesta semana na ALE-AM e disse em nada acrescenta ao requerimento anterior já arquivado pela Assembleia por não apresentar fundamentos jurídicos.

Para o governador, esse tipo de mecanismo é usado, com interesses políticos, sempre que o Governo do Estado avança em ações positivas para a população e lembrou que o atual requerimento foi apresentado logo após o anúncio do pagamento de abono do Fundeb para 26,7 mil servidores estaduais da educação, que vai injetar R$ 142 milhões na economia e beneficiar de forma inédita, além de professores e pedagogos, todos os servidores técnicos e administrativos da educação.

Wilson Lima afirma que ações com interesses políticos em nada contribuem para a solução de problemas que afetam à população. “Por exemplo, no período do pico da pandemia, no final de abril, início de maio, em que estávamos com uma média de 100 mortes por dia por Covid, sabe qual foi a contribuição do presidente da Assembleia (Josué Neto)? Um procedimento de impeachment contra o governador”, disse ao ponderar que são ações que geram intranquilidade.

Eleição TCE – Sobre a indicação da Assembleia Legislativa para que o presidente da Casa ocupe uma cadeira no Tribunal de Contas do Estado (TCE), Wilson Lima afirmou que essa é uma questão do próprio legislativo.

“Esse caso é um caso que diz respeito à Assembleia Legislativa, em que os processos e os procedimentos precisam respeitar o rito legal. Não cabe a mim, governador, entrar na justiça ou impedir uma decisão que foi tomada pelos deputados, mas os procedimentos precisam ser respeitados. E aqui também é um posicionamento que devem ter todas as autoridades com relação a isso: o processo precisa ser respeitado”, frisou.

De acordo com o governador, para a vaga no TCE ser ocupada é necessário que a vaga esteja disponível. “É necessário que seja publicado o edital para que os interessados possam fazer sua inscrição. É preciso que isso seja tornado público”, ressaltou o governador ao reforçar que o rito precisa ser respeitado. “As coisas não podem ser feitas ao bel prazer ou por interesse privado de quem quer que seja”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui