Wilson Lima entrega 65 viaturas, 30 motos e armamentos para as forças de segurança

Foto: Diego Peres/Secom

Para reforçar o combate à criminalidade na capital e no interior, o governador Wilson Lima entregou, nesta segunda-feira (31/01), 65 viaturas, 30 motos e armamentos para as forças de segurança pública do Amazonas. Na ocasião, o governador também anunciou o envio de 44 policiais militares para o interior do estado.

Com as entregas, o Estado também dá melhores condições aos policiais para fazer frente à criminalidade. Na cerimônia, o governador destacou os investimentos para valorizar os agentes da segurança pública, em especial, os policiais militares.

“Estamos limpando a pauta da segurança pública, para que a gente possa dar condições para o policial militar. Ele fez um juramento de proteger a sociedade e ele tem que cumprir esse juramento. Mas eu, na condição de governador, o secretário, o comandante da polícia e também toda a nossa força de segurança, temos a responsabilidade de proteger esse policial que está nas ruas e dar as condições de trabalho para que ele possa retornar a sua casa, para o aconchego de sua família, e ter certeza que ele vai usufruir do resultado do trabalho”, disse Wilson Lima.

Foto: Diego Peres/Secom

Do total de viaturas, 45 serão distribuídas entre as zonas oeste, centro-sul e sul de Manaus. O governador também lança o Grupamento Tático Móvel (GTAM), com o envio das demais 20 viaturas e 30 motos para municípios do interior do estado. Dez cidades receberão os kits, compostos por duas viaturas e três motos, cada.

Os municípios contemplados com os kits serão: Itacoatiara, Parintins, Tefé, Coari, Humaitá, Tabatinga, Novo Airão, Maués, Manacapuru e Autazes.

Armas – Os armamentos serão repassados para reforçar o trabalho dos agentes de segurança durante as operações nas fronteiras e divisas do estado. O material foi adquirido por meio de parceria entre o Governo do Amazonas e o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), do Governo Federal. São 14 metralhadoras 762, além de 77 mil munições de diversos calibres.

Durante a solenidade, foi realizada a formatura das tropas que serão enviadas para as ações das operações Fronteira Mais Segura e Divisa Mais Segura, do mês de fevereiro. Ao todo, 142 agentes da segurança pública estadual serão enviados para atuar nos municípios de Coari, Novo Airão, Tabatinga e Iranduba. As ações estão inseridas na operação Hórus, que faz parte do Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras e Divisas (Vigia), do Governo Federal.

Foto: Diego Peres/Secom

O Governo Federal paga as diárias dos agentes e o Estado disponibiliza os policiais, explicou o secretário de Segurança Pública, general Carlos Alberto Mansur.

“Eles vão atuar em Tabatinga, vão atuar na Base Arpão, na Base Tiradentes que hoje está em Novo Airão. Quarenta policiais desse efetivo estão indo para Iranduba, onde, por 30 dias, vamos fazer uma grande operação, e vamos capacitar nossos policiais para o combate à criminalidade”, disse o secretário.

Gratificação – O governador Wilson Lima também entregou uma gratificação aos três policiais militares que mais se destacaram na apreensão de armas de fogo no ano de 2021. Cada policial recebeu um cheque no valor de R$ 20 mil, como reconhecimento pelo empenho em garantir a segurança da população, com a retirada de armas de fogo de circulação.

Também foi apresentado o novo modelo de armamento a ser utilizado pelas polícias Civil e Militar ainda neste ano. O processo de troca das pistolas PT40 para as pistolas 9 milímetros já está em andamento.

Foto: Diego Peres/Secom

Serviço extra – Ainda no evento, o governador anunciou o início do Serviço Extra Gratificado (SEG), implantado pela Polícia Militar do Amazonas (PMAM) e anunciado em dezembro por Wilson Lima com a finalidade de potencializar a atividade policial em todas as zonas da cidade de Manaus.

Inserido no programa Amazonas Mais Seguro, o SEG consiste na compra da hora de folga para que o policial militar da ativa desenvolva sua atividade fim, gerando benefícios para o profissional e para a população.

Antes da criação do SEG, o serviço era a GTE (Gratificação de Trabalho Extra), por meio do qual cerca de 3,2 mil policiais executavam serviços mensais sem controle de horas e, na maioria das vezes, de forma desvirtuada de sua atividade fim.

Com o SEG, mais 600 militares passaram a atuar no policiamento 24 horas, em serviços estritamente operacionais nas modalidades a pé, viaturas e especializada. Ou seja, aproximadamente 1,7 mil policiais militares realizam o policiamento ostensivo nas ruas, todos os dias, aumentando a sensação de segurança na população.

Foto: Diego Peres/Secom

Os serviços são organizados com duração de 4, 6, 8 ou 12 horas. Por meio do aplicativo SISPMAM, desenvolvido pela própria PMAM, o policial militar se voluntaria para o serviço extra no dia, no turno e na unidade policial que desejar. O valor da hora extra é de R$ 40, e o limite é de 48 horas/mês.

O comandante geral da Polícia Militar, coronel Vinícius Almeida, destacou outros benefícios garantidos pelo governador para a tropa.

“O governador Wilson Lima tem dado provas claras de valorização ao policial militar. Primeiro com o concurso público para 1,3 mil vagas, mil para praças e 300 para oficiais, que estará sendo realizado daqui a cinco dias. Isso é sensacional, há 11 anos a Polícia Militar não tinha uma oxigenação, isso é importante para a carreira do militar”, frisou.

O comandante destacou ainda avanços como a Lei de Cursos, que reconhece o esforço dos servidores que buscam qualificação em cursos de especialização. “A Lei de Cursos era um anseio antigo da Polícia Militar e da sociedade, que vai também ter como retorno um serviço de melhor qualidade. A lei permite que um policial que tem pós-graduação, por exemplo, tenha um aumento salarial imediato de 25%”, disse o comandante.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui