11ª Reunião de Apoiadores Municipais para Controle da Malária

Foto: Divulgação

O Ministério da Saúde (MS) está promovendo, em Manaus, até sexta-feira (20), a 11ª Reunião de Apoiadores Municipais para Controle da Malária, evento que reúne representantes de todos os estados da região Norte. O objetivo do encontro, que começou na última terça-feira (17), é analisar e discutir as ações que estão sendo desenvolvidas e definir estratégias para cumprimento de metas de controle e redução da doença.

O evento está sendo realizado pela equipe do Programa Nacional de Controle de Malária, em parceria com a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) e instituições que atuam vinculadas à Secretaria Estadual de Saúde (Susam), como as Fundações de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD) e de Vigilância em Saúde (FVS). Nesta quarta-feira (18), a reunião acontece até 18h, no Comfort Hotel, na avenida Mandi, Distrito Industrial. Nesta quinta-feira (19), a programação será na FMT-HVD, no Dom Pedro, a partir de 8h30. Na sexta-feira (20), o encontro será novamente no Comfort Hotel, das 8h30 às 12h.

Foto: Divulgação

A diretora-presidente da FMT-HVD, Graça Alecrim, explica que os apoiadores municipais são profissionais de várias áreas, capacitados para analisar dados e orientar as intervenções de controle da doença nas suas cidades, baseados nos protocolos de trabalho do Programa Nacional de Controle de Malária. “Os profissionais desenvolvem suas rotinas de trabalho em conjunto com equipes de gestão estadual e municipal de controle da doença”, afirmou.Nesta quarta-feira (18), durante a reunião, o diretor de Ensino e Pesquisa da FMT-HVD, Wuelton Monteiro, apresentou os estudos em andamento no órgão, para melhorar o sistema de vigilância da malária. “Temos, por exemplo, pesquisas para identificação de pacientes que não apresentam sintomas, mas que possuem a doença e são potenciais transmissores”, ressaltou.

Ele explica que, recentemente, foram apresentados os resultados da pesquisa com um novo medicamento para o tratamento da malária, a Tafenoquina. A FMT foi um dos dois centros de estudos brasileiros que participou da fase de testes. Os resultados foram bastante positivos, na redução do tempo de tratamento da doença. Além disso, em 66% dos pacientes que fizeram uso do medicamento não houve recaída.

Substituição – Atualmente, o tratamento da malária é feito com a terapia combinada de dois antimaláricos (Cloroquina e a Primaquina). “A Tafenoquina vai substituir a Primaquina e passa a ser administrada em dose única.

A nova medicação será submetida ao registro da Agência Nacional de Vigilância em Saúde (Anvisa). Esse processo deve durar cerca de três anos, para então ser disponibilizado no Sistema Único de Saúde (SUS). “Temos outros estudos em andamento que buscam identificar esquemas de tratamento alternativos para os pacientes”, frisou Wuelton.

Palestras – Durante o encontro, até sexta-feira (20), serão apresentadas as seguintes palestras: “Avaliação da Informação: lacunas do Sivep e o monitoramento em vias de eliminação”, “Intervenções de controle vetorial: métodos existentes e objetivos de cada método, prós e contras, planejamento de ações”, “Intervenções de técnicas para diagnóstico da malária: Métodos (microscopia, testes rápidos, PCR, sorologia)”, “Tratamento da malária: adesão e principais dificuldades” e “FAQ (perguntas frequentes) sobre tratamento de malária”. Além disso, cada representante apresentará propostas para melhorar a oferta de diagnóstico e tratamento em diferentes cenários.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui