4 dicas para garantir um sistema imunológico forte

Foto: Divulgação

A baixa imunidade é uma das principais causas de doenças mais leves, visto que o corpo não atua de forma tão eficaz contra os agentes patogênicos

Também chamado de sistema imune, o sistema imunológico é a defesa do organismo contra invasores estranhos ou perigosos. Ele é a resposta do corpo, que acontece por meio de células de defesa e reações químicas, a microorganismos, parasitas, células cancerígenas e outros agressores causadores de infecções.

Para garantir que o sistema imunológico funcione adequadamente, no entanto, é importante manter a imunidade alta. Dessa forma, o corpo tem condições favoráveis para combater a ação dos agentes patogênicos.

Sinais da baixa imunidade

A imunidade baixa é uma das principais causas de doenças mais leves. Isso porque nesses casos o sistema imune não atua de forma tão eficaz contra os agentes causadores de doenças.

Gripes e resfriados constantes, por exemplo, podem ser sinais de que o organismo não está produzindo as células de defesa do corpo da forma que deveria. Entre os sinais da imunidade baixa estão:

  • infecções frequentes;
  • cansaço excessivo e sem motivo aparente;
  • vômitos, diarreia e náusea;
  • febre e calafrios.

Veja a seguir quatro dicas importantes para manter seu sistema imunológico sempre forte:

  1. Tenha uma alimentação adequada

Sabe-se que uma alimentação balanceada traz inúmeros benefícios para a saúde. Para o sistema imunológico, especificamente, existem alguns tipos de alimentos que são mais indicados. São eles:

  • Frutas cítricas: laranja, limão, abacaxi, jabuticaba são exemplos de frutas com alto teor de vitamina C, que é antioxidante e ajuda a diminuir o dano celular, contribuindo com o sistema imunológico.
  • Iogurte: em sua forma natural, feita de leite e fermento lácteo, o iogurte é fonte de microrganismos que ajudam no equilíbrio da microbiota intestinal. Além disso, é fonte de cálcio e vitamina D, que são responsáveis por ativar células que combatem infecções intracelulares.
  • Vegetais verde-escuros: esses alimentos são ricos em muitos minerais e vitaminas, como potássio, vitamina K, ácido fólico e magnésio. São também fontes de fibras, por isso ajudam no funcionamento do intestino e na manutenção da microbiota intestinal.
  • Mel: rico em vitaminas, minerais e flavonoides (antioxidantes), o mel é um importante alimento para as vias aéreas superiores, visto que tem ação bactericida e combate a infecções.
  • Castanha-do-pará: esse alimento é fonte de selênio, um mineral antioxidante que neutraliza as ações dos radicais livres, e vitamina E, um antioxidante que previne danos às membranas celulares. O indicado é comer uma castanha por dia, já que é um alimento calórico e o excesso pode fazer mal à saúde.
  • Gengibre: rico em antioxidantes, este alimento possui propriedades antibacterianas.
  • Pimenta e cenoura: são fontes de betacaroteno, um antioxidante que se transforma em vitamina A no organismo e ajuda a combater infecções.
  1. Mantenha uma rotina de sono saudável

Junto à alimentação um boa noite de sono, com a quantidade mínima de horas necessárias, é imprescindível para manter a imunidade alta. Isso porque o corpo humano precisa do sono para repor as energias e sua privação é um fator que influencia diretamente na saúde do organismo.

Lembre-se: é recomendado que você tenha de 6 a 8 horas de sono por noite, e o ideal é criar uma rotina, mantendo os mesmos horários para dormir e acordar.

  1. Deixe o estresse sob controle

Estresse excessivo também é um dos causadores da imunidade baixa. Isso acontece porque as tensões do dia a dia podem acabar impedindo que as células do corpo funcionem adequadamente e, consequentemente, possibilitando o aparecimento de doenças.

  1. Hidrate-se

A ingestão de água é importante para retirar o excesso de impurezas do corpo, o que ajuda na prevenção de doenças.

A quantidade indicada varia de acordo com o peso, a idade, o clima e a temperatura de onde você vive, mas o indicado, segundo o Guia Alimentar da População Brasileira, do Ministério da Saúde, é a ingestão de no mínimo dois litros de água por dia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui