83% das pessoas malham em casa para manter a calma

Entrevistados afirmaram que estão mais ansiosos com o isolamento social/Foto: Reprodução

Com a pandemia do novo coronavírus e a adesão da quarentena e do isolamento social como forma de diminuir a incidência de casos, as pessoas têm passado mais tempo em casa. No cenário atual, com incertezas quanto ao término da pandemia e sobre como será o futuro, a ansiedade e a sobrecarga psicológica são efeitos conhecidos do período.
Uma pesquisa realizada pela rede de academias “Smart Fit” mostra que 64,8% dos participantes se sentem mais ansiosos desde que o isolamento social começou. Entre eles, cerca de 83,2% praticam exercícios físicos em casa para manter a calma e a cabeça distraída.
De acordo com Maria Dilma Alves, psiquiatra e Coordenadora Nacional de Saúde Mental, Álcool e outras Drogas do Ministério da Saúde, manter o corpo em movimento minimiza os sintomas da ansiedade. A prática é benéfica, principalmente, para quem tem Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG). “As atividades físicas aumentam a liberação dos neurotransmissores ligados ao humor: a serotonina e a endorfina”, relata Alves.
Além disso, um estudo realizado por cientistas da University College London, no Reino Unido, comprovou que, quanto maior a aptidão cardiorrespiratória – ou seja, a possibilidade do sistema respiratório e cardiovascular de fornecer oxigênio ao corpo durante o exercício –, menor é a chance da pessoa desenvolver ansiedade e depressão.
Deste modo, coisas simples como caminhar, correr, dançar, praticar yoga, agachamento e flexão podem ser o caminho para aliviar a sobrecarga durante a pandemia. É possível fazer alguns em casa normalmente e adaptar outros movimentos, que originalmente eram feitos na rua ou na academia, para o ambiente domiciliar.
Veja duas práticas que podem melhorar a saúde e o bem-estar.
Yoga
Com exercícios que trabalham a postura e a respiração, a yoga tem o objetivo de tratar o corpo e a mente de forma conjunta. Com a prática regular, ela alivia o estresse e a ansiedade, as dores musculares, melhora o sono e o condicionamento físico.
Durante a quarentena, há algumas iniciativas em que o professor promove as aulas via videoconferência. Também há vídeos e lives sobre a prática no YouTube.
Dança
Segundo especialistas, as danças, principalmente do gênero que a pessoa gosta, podem ajudar a aliviar o estresse do dia justamente por ser uma atividade divertida e que une as músicas e os ritmos preferidos. Dançar aumenta a flexibilidade, a coordenação motora, a criatividade e a autoestima.
Assim como a yoga, é possível fazer aulas, dançar com vídeos de professores no YouTube ou praticá-la livremente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui