A fome que atinge o Brasil é inconstitucional, avisa Cármen Lúcia

Ministra Cármen Lúcia - Foto: Reprodução/Valor

A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), criticou nesta sexta-feira (22) a insegurança alimentar que atinge o Brasil sob o govenro de Jair Bolsonaro.

Durante participação no 20º Fórum Empresarial Lide, a ministra Cármen Lúcia disse que a fome é inconstitucional. “Continuamos a ter um quadro absolutamente aterrador, e a pandemia mostrou isso, de fome. Para além da dimensão humana, filosófica, sociológica, a fome é inconstitucional, porque o princípio mais importante da Constituição é o princípio da dignidade humana”, declarou a ministra, segundo o Poder 360.

Cármen Lúcia deixou claro que, seja qual for o governante, a Constituição obriga que as políticas públicas visem construir uma sociedade livre, justa e solidária, erradicar pobreza, a miséria e as desigualdades sociais e regionais. “Não posso imaginar que alguém se ache dignamente respeitado quando cata lixo [para comer]”, disse.

Segundo o estudo da Rede Pessan (Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional), em dezembro de 2020, 116,8 milhões de brasileiros não tinham acesso pleno e permanente a alimentos. Desses, 43,4 milhões (20,5% da população) não contavam com alimentos em quantidade suficiente (insegurança alimentar moderada ou grave) e 19,1 milhões (9% da população) estavam passando fome (insegurança alimentar grave).

Brasil247

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui