A solidariedade que gera dividendo$ – por Abel Alves

Abel Alves em conversas adiantadas foto: arquivo

O capitalismo não é tão pródigo, a não ser que em retorno venha alguns dividendos! Na atual pandemia, certamente que em tantas outras passadas, a ‘choradeira’ é grande e sempre a esperar dos poderes que, em matéria de saúde, a responsabilidade, constitucionalmente, é do Estado.

Todavia, não custava e nisso estou de acordo com meu amigo e compadre Paulo Onofre de que, caso o setor da indústria, como outros e que viriam em  ‘cascata’ ousassem adquirir, por intermédio do poder executivo municipal uma boa quantidade de vacinas, que parece não serem tão caras em razão dos benefícios, para seus ‘colaboradores’, segundo  sua terminologia, teríamos grande contribuição para o retorno de suas atividades produtivas, comerciais, assegurando a empregabilidade, com contribuição efetiva em  debelar a crise e voltarmos a normalidade.

Não resta dúvida de que tais setores na nossa Manaus estão bem organizados, o distrito industrial, tanto como o comércio, dispõe  de vários órgãos e lideranças, como a Federação das Indústrias e do Comércio com o poder público, no caso, a Prefeitura de Manaus, mediante um bendito ‘protocolo’, palavra que virou modo no país e que em muitos casos não tem funcionado, mas que pode funcionar aqui dada a responsabilidade social e, certamente, a boa intenção das partes, se forem solidárias com os trabalhadores e a nossa sociedade manauara.

Não custa nada tentar e mãos à obra! Quanto aos detalhes e iniciativas ficam por conta da solidariedade, que certamente será recompensada.

*Abel Alves é advogado da turma de 1963, Juiz, preso político pela ditadura militar, passou 2 anos e 6 meses preso (01 ano em Manaus e 01 ano e 06 meses em Recife). Foi deputado estadual pelo Amazonas, Secretário Municipal de Meio Ambiente e Delegado Regional do Trabalho e desembargador anistiado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui