Abacaxi é destaque como patrimônio imaterial do Amazonas

Foto: Divulgação/Secom

Em novembro, o cultivo de abacaxi de Novo Remanso, distrito do município de Itacoatiara, foi declarado Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial do Amazonas, por meio da Lei nº 5.306, sancionada pelo governador Wilson Lima.

O fruto foi destaque nacional neste ano de 2020 por ter recebido em junho, o selo de Indicação Geográfica (IG), na categoria Indicação de Procedência (IP), do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi).

O IG é um reconhecimento do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi), publicado na “Revista da Propriedade Industrial”, edição nº 2.579, que chegou como um incentivo para a Associação dos Produtores de Abacaxi da Região de Novo Remanso (Encarem).

O registro engloba o cultivo do fruto nas localidades de Novo Remanso e Vila do Engenho, em Itacoatiara; Santa Luzia da Manápolis, zona rural de Rio Preto da Eva; e São Francisco do Caramuri, zona rural de Manaus. As informações são da Encarem.

Foto: Divulgação/Secom

Os agricultores que trabalham com este cultivo recebem apoio do Governo do Amazonas, por meio do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado (Idam) e da Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror). Dos 94,3 milhões de abacaxis produzidos no Amazonas no ano passado, 68,9 milhões (73%) foram provenientes do distrito de Novo Remanso, considerado o maior produtor de abacaxi do estado.

Os dados são do Relatório de Atividades Trimestrais do Idam, que indica ainda que a região possui atualmente uma área plantada estimada em 3 mil hectares e cerca de 1,3 mil produtores rurais trabalhando com a atividade.

Com um volume de produção semanal, em torno de 6 mil frutos de abacaxi, a comunidade do Caramuri, na zona rural de Manaus, deve produzir 900 mil frutos da cultura agrícola até o final deste ano. A safra em 2019 foi de 700 mil frutos produzidos.

Entre janeiro e junho de 2020, foi feita a colheita de 500 mil abacaxis. Para o ciclo de 2021, o volume estimado é de 1,2 milhão. A expansão do cultivo e o célere escoamento são resultados dos incentivos do Governo do Amazonas para o fomento da produção na localidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui