Acusados de homicídio são condenados a mais de 23 anos de reclusão

Foto: Divulgação

Amazonas – Em Novo Airão (distante 195 quilômetros de Manaus), os réus Sebastião dos Santos Borges e Bebeto de Almeida Santos foram condenados por um conselho de sentença pelo homicídio de José Augusto Reis da Silva. Presidido pelo juiz Túlio de Oliveira Dorinho, o júri que condenou os réus foi realizado seis meses após o crime.

A sessão de julgamento, que ocorreu no Plenário da Câmara Municipal de Novo Airão, foi acompanhada Novo Airão por um número significativo de cidadãos e marcou a retomada dos júris populares na Comarca.

Conforme denúncia apresentada pelo Ministério Público Estadual, os dois condenados – Sebastião Borges e Bebeto Santos – , foram responsáveis pela morte de José Augusto Reis da Silva, ferido com uma facada no tórax. Antes do óbito, no hospital, a vítima, segundo a denúncia, revelou os nomes dos homicidas.

Conforme os autos, a partir de relatos de uma testemunha, o crime ocorreu em via pública e Bebeto teria segurado a vítima por trás enquanto Sebastião tentava estocá-la com uma faca.

Foto: Divulgação

Consta na denúncia que Sebastião confessou ser o autor da estocada fatal, alegando, no entanto, que a vítima tentou agredi-lo. Bebeto, por sua vez, afirmou que vinha com Sebastião quando este cobrou uma dívida da vítima, “momento em que começou a contenda e que (Bebeto) segurou a vítima para que Sebastião a furasse”, conforme os autos.

Por decisão do conselho de sentença, os dois denunciados foram condenados por homicídio duplamente qualificado (art. 121 § 2º, incisos II e IV, c/c art. 28 § 1º, todos do Código Penal).

Sebastião dos Santos Borges foi condenado a 14 anos de reclusão e Bebeto de Almeida Santos a 9 anos e 4 meses de reclusão. As penas de ambos deverão ser cumpridas, inicialmente, em regime fechado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui