Amazonino diz que vai viver a vida e se isolar no mato

Amazonino reconhece que sua gestão não caiu no gosto popular - foto: Facebook

O governador Amazonino Mendes reconheceu que sua gestão, nesses 12 meses, não foi boa para o povo amazonense.

A avaliação foi feita durante uma entrevista na manhã desta segunda-feira (10), em uma rádio local, onde ele expôs seu ponto de vista acerca da conjuntura política no País e de suas amargas frustações com o sonho de ser pela quinta vez governador do Amazonas.

“Eu me esgotei. A minha paz é saber que fui muito útil. Dei tudo de mim, mas o povo não gostou. Deixa as coisas correrem. Se eu morrer amanhã, morro agradecido. Já cumprir minha parte. Agora vou viver minha vida. Vou pro mato. Vou me isolar”.

O governador comentou que já havia percebido que, nessa eleição de 2018, não havia espaço para os caciques. Amazonino disse que esse pleito foi decepcionante, tendo em vista os atuais anseios do povo brasileiro por mudanças.

Amazonino reconhece que sua gestão não caiu no gosto popular – foto: Facebook

“Essa eleição me decepcionou. Eu sabia que existia uma tendência popular e sentia isso. Meu sonho era recompor algo de 2002, quando deixei o Estado equilibrado. Imaginava que essa eleição poderia trazer de volta esse sonho. Mas essa eleição foi da emoção e da revolta. Era algo irreversível”.

Faixa repassada- Amazonino ainda destacou que vai passar a faixa de governador para Wilson Lima, no dia 1° de janeiro, na solenidade de posse. Ele ressaltou que a atitude é uma obrigação popular.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui