Bolsonaro ‘ameaça cancelar eleições de 2022’ após anúncio do recorde de rejeição

Nova ameaça: 'Ou fazemos eleições limpas no Brasil ou não temos eleições', diz Bolsonaro - foto: recorte/arquivo

Após várias pesquisas indicarem que ele seria derrotado pelo ex-presidente Lula com larga diferença, Jair Bolsonaro agora ameaça implantar uma ditadura no Brasil, cancelando as eleições presidenciais de 2022.

“Ou fazemos eleições limpas no Brasil ou não temos eleições”, afirmou.

Jair Bolsonaro ameaçou nesta quinta-feira (8) cancelar as eleições presidenciais de 2022.

Em conversas com apoiadores na porta do Palácio do Alvorada, Bolsonaro voltou a fazer acusações sem provas sobre o processo eleitoral e a defender o voto impresso. “Eleições no ano que vem serão limpas. Ou fazemos eleições limpas no Brasil ou não temos eleições”, afirmou.

Novo ataque à democracia acontece um dia depois de Bolsonaro fazer acusação semelhante às urnas eletrônicas e afirmar em entrevista à rádio Guaína, e também sem provas, que Aécio Neves teria vencido as eleições presidenciais de 2014, e não a ex-presidenta Dilma Rousseff.

As recorrentes afirmações falsas de Bolsonaro sobre as eleições no Brasil se intensificam no momento em que todas as pesquisas recentes apontam o favoritismo do ex-presidente Lula (PT).

Pesquisa Ipsos encomendada pelo DEM mostra que o ex-presidente Lula é o candidato com menor rejeição para a eleição de 2022. 59% dos entrevistados disseram que não votariam de jeito nenhum em Jair Bolsonaro. A marca de Lula nessa mesma questão foi de 33%, abaixo de João Doria, rejeitado por 54% dos entrevistados, Sergio Moro (47%), Luiz Henrique Mandetta (47%) e Ciro Gomes (45%).

Brasil 247

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui