Campanha do deputado Silas Câmara perde fôlego e os votos dos pescadores

Deputado Silas Câmara perde um dos seus principais redutos eleitorais - foto: divulgação

O Deputado Federal Silas Câmara (PRB), está perdendo duas principais bases eleitorais e terá muita dificuldade de se reeleger nesta eleição/2018. Primeiro, Silas perdeu a base dos pescadores artesanais, que ele controlava desde 2010, por se dizer ‘defensor’ das políticas públicas para o setor e por cooptar as lideranças sindicais com objetivo de fazer campanha.

O primeiro a tirar o apoio de Silas, foi o Presidente dos Sindicatos de Pescadores e Pescadoras do Amazonas-Fesinpeam, Roni da Pesca (PMN). Ele e o pré-candidato a deputado federal e presidente da Confederação Nacional de Pescadores-CNP, Walzenir Falcão (Podemos), agora disputam os votos que antes eram de Sila Câmara, na categoria.

Deputado Silas Câmara perde um dos seus principais redutos eleitorais – foto: divulgação

Roni e Walsenir são pré-candidatos a deputado federal e devem se fazer representar por uma base social formada por 137 entidades de pescadores entre colônias, sindicatos e associações de pescadores. Ao todo somam cerca de 130 mil pescadores artesanais. Os dois representantes da categoria, juntos, podem tirar mais de 60 mil votos do Deputado Silas Câmara, no primeiro momento.

Outra principal base eleitoral do deputado Silas Câmara, é a igreja evangélica. Antes, totalmente “fechados” com Silas Câmara, agora ocorreram defecções com a saída do deputado estadual Francisco Souza (Podemos), que disputará vaga para a Câmara Federal e mais a retirada de apoio dos deputados estaduais Vicente Lopes (PV) e Wanderley Dallas (SD), e perdeu mais o apoio do vereador de Manaus, Missionário André (PTC).

Para dificultar ainda mais a situação do parlamentar, ele foi condenado pelo TRF1-Acre por improbidade administrativa e perda dos direitos políticos por cinco anos. Mesmo com tramitação recurso as instâncias superiores, o deputado correu risco de ser condenado no fórum colegiado e torna-se ficha suja e não pode concorrer nessas eleições.

Considerando os fatos e as articulações dos últimos dias, Silas será um forte candidato a ficar de fora nessa eleição.

Nesta eleição de 2018, existe um notável sentimento crítico a antiga política e tradicional na sociedade e que, a partir dessa constatação, seria mais do que natural uma grande renovação do sistema político, substituindo os “velhos” pelo novo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui