Contra a CPI da Lava Jato, Flávio Bolsonaro diz que senadora do PSL quer “*F” o governo

Envolvido com o Queiroz, Flávio Bolsonaro enquadra senadora do PSL: 'vocês querem "foder" o governo - foto: montahem

Depois que passou a entrar na mira do Judiciário por movimentações milionárias e atípicas, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) tenta barrar uma eventual instalação da CPI da Lava Toga.

O parlamentar telefonou aos berros para a senadora Selma Arruda, a Juíza Selma, do mesmo partido pelo MT. De acordo com a parlamentar, o filho de Jair Bolsonaro disse: “Vocês querem me foder! Vocês querem foder o governo!”

Enterrando a CPI

Na tentativa de enterrar a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Lava Toga, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) telefonou aos berros para a senadora Selma Arruda, a Juíza Selma. De acordo com a parlamentar, em entrevista à Veja, o filho de Jair Bolsonaro disse: “Vocês querem me foder! Vocês querem foder o governo!”. A CPI teria o objetivo de investigar suposto ativismo judicial, além de condutas que violam a Constituição por parte de ministros do Supremo Tribunal Federal.

Flávio Bolsonaro passou a entrar na mira do Judiciário após o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) identificar que Fabrício Queiroz, ex-assessor dele, fez movimentações milionárias e atípicas de R$ 7 milhões de 2014 a 2017. A movimentação ocorreu quando o filho de Jair Bolsonaro era deputado estadual no Rio.

Recentemente, o presidente do STF, Dias Toffoli, suspendeu as investigações contra Flávio Bolsonaro ao proibir o compartilhamento de dados pelo Coaf sem prévia autorização judicial.

Outro detalhe é que, de acordo com informações de Veja, publicadas em agosto, o presidente do STF autou para impedir uma eventual queda de Jair Bolsonaro. Empresários do setor industrial discutiam a possibilidade de um impeachment do atual ocupanjte do Planalto

Conheça a TV 247

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui