Coordenador da campanha de Bolsonaro saiu de férias

Ciro Nogueira alega tirar férias para atuar na campanha da ex-mulher - foto: recorte

O QG da reeleição de Jair Bolsonaro (PL) sofrerá uma baixa na última semana da campanha: o ministro da Casa Civil e coordenador da campanha, Ciro Nogueira (PP), vai tirar férias do ministério até o dia 2 de outubro, quando acontecerá o primeiro turno.

Ciro fará o pedido para atuar na campanha de sua ex-mulher, Iracema Portella (PP), que é candidata a vice na chapa de Sílvio Mendes (União Brasil) ao governo do Piauí.

A campanha de Sílvio Mendes tentou não ser associada ao presidente Bolsonaro, mesmo com a vice sendo do PP e com vínculo a Ciro Nogueira. O argumento é que o presidente possui um candidato local: Coronel Diego Melo, do PL.

Segundo pesquisa Ipec de 13 de setembro, Jair Bolsonaro possui 20% das intenções de voto na disputa nacional, enquanto Lula soma 61%.

Mais do que as pesquisas, a situação no Piauí é inusitada: Sílvio Mendes foi proibido pela Justiça eleitoral de associar sua campanha à imagem de Lula, justamente o principal adversário de Bolsonaro na eleição presidencial.

A decisão da Justiça aconteceu em 2 de setembro e a campanha de Silvio Mendes alegou que não confeccionou qualquer peça com a imagem de Lula e que os santinhos foram “feitos por um prefeito, que pagou do próprio bolso para fazer essa divulgação”.

G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui