De melhor empresa, Moto Honda agora é ‘terror’ para os industriários

Foto: Reprodução

Uma das melhores empresas para se trabalhar no Distrito Industrial do Amazonas, a Moto Honda agora é considerada um “terror” para os industriários residentes em Manaus. Isso porque a empresa deixou de oferecer diferentes benefícios, principalmente, aos funcionários terceirizados, que não recebem nenhum benefício além do salário defasado.

A empresa foi chamada a conversar em uma sala do Ministério da Economia, com o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas, Valdemir Santana, para solucionar problemas de mão-de-obra temporária feito sem acordo com o sindicato, terceirização na área de embalagem totalmente irregular, reduziram 2,12 avos do 13º salários sem acordo e sem conversar com os trabalhadores e outros problemas graves, mas a empresa se recusa a dar uma solução para isso.

“Já chamamos a empresa para solucionar todos esses problemas, mas não houve acordo”, disse Valdemir Santana.

Entre os problemas sofridos pelos trabalhadores temporários, citados por Valdemir, estão a redução no décimo terceiro salário, além de não terem direito a serviços médicos e odontológicos para a família e nem para eles mesmos, não tem direito, sequer, a benefícios internos da fábrica, como a redução do valor dos medicamentos. Pior, os trabalhadores não tem direito nem a creche para os seus filhos.

“Os diretores da Honda alegam que os terceirizados só vão trabalhar 09 meses na fábrica. Isso é quase um ano sem benefícios. Até o leite dado às crianças dos trabalhadores, a Honda cortou. Isso é uma decisão desumana. É um crime de sonegação. Apenas funcionários efetivos têm os seus direitos garantidos pela Honda”, assegura Santana.

O sindicalista confirmou que em 2020 a Honda contratou mais de 1.200 pessoas pelo regime temporário, sem direito a nada. Esses contratos dão um prejuízo para o trabalhador estimado em mais de R$ 20 mil/ano, o que só favorece a empresa, que fatura bilhões de dólares/ano e ainda recebem incentivos para operar no Polo Industrial de Manaus (PIM).

De acordo com Valdemir, a direção mundial da Honda deve rever a posição dos membros da diretoria que atuam no Amazonas, que na reunião no Ministério do Trabalho, disseram que a reivindicação do Sindicato é um ‘entendimento’ e não acordo com base na CCT (Convenção Coletiva de Trabalho).

“É um absurdo o que eles fazem com os trabalhadores. A Honda já foi uma excelente empresa. Agora, é um constrangimento atrás do outro para seu quadro funcional”, apontou Valdemir que avisou: “se não resolverem mesmo depois da reunião no Ministério do Trabalho, então vamos resolver do nosso jeito”.

7 COMENTÁRIOS

  1. Não podemos esquecer que o trabalhador terceirizado, não tem vínculo empregatício com a mesma empresa que o trabalhador direto, logo ele pode não receber algum benéfico que a contratante negociou com o sindicato de sua categoria ou inseriu em seu regimento interno.

  2. Trabalhei na Moto Honda foi minha grande escola em técnicas de ensino e aprendizado na área da Logística, era um tempo aureo de fartura. Aonde o respeito ao trabalhandor era cumprido na fornada lei, fico triste em saber que a filosofia apenas existe no papel e que nos dias atuais a desumanidade empreguinou em uma empresa que era considerada referência no mundo para se trabalhar.

  3. Até os vigilantes de que tralham terceirizados na Honda ganham um salário seco lá. E tudo oque agente mais queria lá na Honda era ganhar nosso vale alimentação. Muito trabalho lá pra ganhar uma salário seco sem direito a nada.

    • Filosofia Honda deveria ser aplicada adequadamente, quem não aplica é a empresa que terceiriza a mão de obra, tem q reclamar com eles pois antes do salário cair na sua conta, ela suga tudo q dá e te repassa o seco.

  4. Sem direito a nada, trabalham como qualquer outro funcionário efetivado (ou até mais), mas não tem direito a PL(participação de lucro, décimo terceiro e abono salarial), fora o assédio moral e emocional, onde pregam a tal “filosofia Honda” onde é descrito o respeito ao individuo, mas passa bem longe disso, que nem o socialismo, onde na teoria é tudo lindo, mas na prática é totalmente diferente.

    • Tem q reclamar com a empresa q terceiriza e suga tudo q pode do seu salário moço, não se iluda achando q o RH q terceiriza vcs “luta por seus direitos” pq ele só suga tudo q dá da tua PL, te mandam embora depois q vc recebe e ainda pegam a tua PL.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui