Formal & Informal

Delegados rebaixados pelo STJ, voltam a ser simples investigadores

Fachada do Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília-Foto: Divulgação
Redação I
Escrito por Redação I

Após acumulares mais uma derrota, desta vez junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília, cinco candidatos que passaram irregularmente no concurso para delegado da Polícia Civil do Amazonas, terão que ser exonerados a voltar a ser simplesmente investigadores.

São Eles: Caio César Nunes, Thomaz Vasconcelos, Herberth Lopes, Indra Celani Leal, e Laura Câmara.

Eles são os chamados “Quinteto Fantástico”, que tevirem último recurso negado pelo STJ. Os cinco já tinham sido exonerados em 2016 pelo governador Omar Aziz. Mas recorreram, e agora, o STJ negou os recursos deles.

Fachada do Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília-Foto: Divulgação

Os cinco participaram do concurso para delegado realizado em 2009, e não conseguiram estar entre os 300 classificados para participar da prova discursiva. Mas uma manobra do delegado-geral da época, Mário Cesar Nunes, e da Justiça, conseguiram “turbinar” a classificação deles.

Por meio de liminar, eles conseguiram a classificação entre os 300, fizeram a prova discursiva, fazer o curso de preparação para delegados, e foram nomeados como delegado por meio de portaria do Mário Cesar.

Os cinco exercem certa influência, o Caio Cesar, por exemplo, é filho do Mário Cesar Nunes; o Herbert Lopes é irmão do presidente do TJAM, Flávia Pascarelli, Laura Câmara é prima do deputado Silas Câmara.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário