‘Dia Municipal de Mobilização dos Homens’, pelo fim da violência contra as mulheres

Vereadora Professora Jacqueline, em campanha/Foto: Carlos Matos

Vereadora Professora Jacqueline, em campanha/Foto: Carlos Matos
Vereadora Professora Jacqueline, em campanha/Foto: Carlos Matos

Manaus comemora, amanhã, sábado (06), o Dia Municipal de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência Contra as Mulheres, data criada com o objetivo de sensibilizar e envolver os homens, no engajamento pelo fim da violência doméstica e conjugal, e promulgada em julho de 2013, através da Lei Municipal nº 1.751, de autoria da vereadora Professora Jacqueline (PPS), que, atualmente, é titular da Procuradoria Especial da Mulher, e presidente da Comissão de Defesa e Proteção dos Direitos da Mulher da Câmara Municipal de Manaus (CDPDM/CMM).

O dia 6 de dezembro foi marcado na história com uma tragédia ocorrida em 1989, quando um homem de 25 anos invadiu a sala de aula de uma escola politécnica na cidade de Montreal, no Canadá, e matou a tiros 14 mulheres, em seguida suicidou-se. Em uma carta, ele alegou ter cometido os crimes por não suportar a ideia de ver mulheres estudando Engenharia, um curso tradicionalmente dirigido aos homens.

A chacina mobilizou a opinião pública naquele país, gerando um amplo debate sobre as desigualdades entre homens e mulheres. Em meio à polêmica, um grupo de homens organizou um ato pelo fim da violência contra as mulheres e as desigualdades entre gêneros, além disso, elegeram o laço branco como símbolo de engajamento na causa. Esta mobilização chegou ao Brasil, sendo oficializada pela Lei 11.489/07, que institui o Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência Contra a Mulher, incluído no calendário dos 20 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres, entre 20 de novembro a 10 de dezembro.

Em Manaus, no Dia Municipal de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres, entidades de classe e órgãos do Município realizam atividades de mobilização, como palestras e distribuição de panfletos nas ruas.

A vereadora Professora Jacqueline destacou que os homens podem desempenhar um papel importante na luta contra a violência doméstica e conjugal. “A violência doméstica e conjugal destrói uma família. Homem (de verdade) não compactua com a violência às mulheres. Além de ser contra, ele denuncia quem comete esse absurdo. Quando o agressor é seu amigo, em vez de protegê-lo, pode convencê-lo a parar de agredir a parceira e, com isso, exercer o papel de conciliador”, disse ela.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui