Embraer mostra interior da nova geração dos E-Jets e vende 50 unidades

Embraer mostra sua nova geração E-Jets/Foto: Divulgação

Embraer mostra sua nova geração E-Jets/Foto: Divulgação
Embraer mostra sua nova geração E-Jets/Foto: Divulgação
A nova geração da Embraer no novo visual interior/Foto: Divulgação
A nova geração da Embraer no novo visual interior/Foto: Divulgação

A Embraer mostrou hoje, segunda-feira (14), pela primeira vez, como será a cabine de passageiros da segunda geração da família de E-Jets. O modelo em tamanho real (mock-up), foi exibido na abertura da Feira Internacional de Farnborough, na Inglaterra.

O desenvolvimento do interior foi feito em parceria com a empresa britânica de design Priestmangoodee amplia o espaço para passageiros, com apenas dois assento de cada lado do corredor central, na classe econômica.

Os compartimentos de bagagem a bordo serão cerca de 40% maiores, para acomodar malas do tamanho máximo recomendado pela indústria (56 cm de comprimento, 45 cm de largura e 25 cm de altura). Já a primeira classe dos E2 pode ter assentos escalonados com conforto semelhante ao de aviões de grande porte, além de telas individuais e conexão wi-fi.

Vendas

A Embraer anunciou que recebeu encomenda de 50 jatos regionais 175 E-2  e que as entregas de aviões da companhia cresceram no segundo trimestre. O pedido dos 175 E-2, feito pela norte-americana Trans States Holdings, é avaliado em cerca de US$ 2,4 bilhões a preços de tabela, sendo que as entregas devem começar a partir de junho de 2020. A encomenda inclui opções para mais 50 aviões.

á as entregas da fabricante brasileira no segundo trimestre somaram 58 aeronaves (29 jatos comerciais e 29 aviões executivos), ante 51 em igual etapa do ano passado. Às 11h06, as ações da companhia subiam mais de 4% e lideravam as maiores altas do Ibovespa, que ganhava 1,43% no mesmo momento.

Para o analista Ricardo Kim, da XP Investimentos, os números vieram acima das expectativas, “em recompensa pelo esforço de desenvolvimento tecnológico e elevação de padrões de competitividade” da empresa, escreveu Kim em nota a clientes. A carteira de pedidos firmes da Embraer somava US$ 18,1 bilhões no final do segundo trimestre, queda ante os US$ 19,2 bilhões registrados no fim do primeiro trimestre, mas um crescimento de cerca de 6 por cento sobre o mesmo período de 2013.

A companhia também divulgou nesta segunda-feira suas perspectivas para o mercado nos próximos 20 anos, estimando previsão de entrega de 6.250 jatos no segmento de 70 a 130 assentos no período, com valor de cerca de 300 bilhões de dólares a preços de lista. A expectativa da Embraer é que a frota mundial de jatos em serviço com até 130 assentos suba de 3.850 aviões em 2013 para 6.580 em 2033.(Terra)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui