Equipe da Globonews é agredida a pedradas no Rio

Cecilia Flesch e Edivaldo Dondossola lamentaram o ocorrido/Reprodução/Globo

Uma equipe de reportagem da Globonews foi agredida a pedradas na manhã desta quinta-feira (7), no Rio. O repórter Edivaldo Dondossola fazia uma entrada ao vivo por volta das 7h em frente à favela da Rocinha, na zona sul da capital fluminense. 

Ele reportava sobre duas operações policiais que ocorrem desde o início da manhã na Rocinha e também na região de Jacarepaguá, zona oeste.

Enquanto ele dava detalhes das operações, uma van ainda não identificada passou no local e os ocupantes atiraram pedras contra a equipe.

Cecilia Flesch e Edivaldo Dondossola lamentaram o ocorrido/Reprodução/Globo

 

O cinegrafista Henrique Lima foi atingido na mão e o repórter, na perna. Nenhum dos dois teve ferimentos com gravidade.

A cena passou ao vivo no canal a cabo, durante o jornal que vai ao ar no início da manhã. Dondossola falava com a apresentadora Cecília Flesch, quando a van passa na rua. No vídeo é possível ver quando a câmera, que estava focada no profissional, trepida e perde o foco.

“Perdão, jogaram uma pedra aqui na nossa equipe, Cecília”, diz ele ao vivo.

Segundo funcionários da emissora relataram à reportagem, a ação foi rápida e os profissionais não saberiam dizer o motivo da agressão, nem quem eram os agressores.

Em nota emitida pela sua assessoria de comunicacão, a Rede Globo repudiou o episódio de violência.

Eventos como esse, diz a nota, “atrapalham o trabalho dos repórteres, que estão cumprindo a importante missão de informar”.

A emissora disse entender o direito de cidadãos se manifestarem, desde que dentro da lei. A Globo afirmou que busca cobrir os fatos com isenção e profissionalismo e que, a despeito da agressão, continuará cobrindo oa eventos na cidade.

Fonte: Folha de S. Paulo


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui