Escolas municipais estão entre as 15 escolhidas como polo do Programa Escola 2030

Fotos: Alex Pazuello / Semcom

O trabalho sério e comprometido desenvolvido na rede municipal de ensino pela Prefeitura de Manaus é mais uma vez reconhecido nacionalmente. A prova disso é que a escola municipal Waldir Garcia e o Centro Integrado Municipal de Educação (Cime) Professor Doutor José Aldemir de Oliveira, inaugurado este ano pelo prefeito Arthur Virgílio Neto, estão entre as 15 unidades do Brasil que vão compor o “Programa Escola 2030” de pesquisa-ação, que busca avaliar, desenvolver e disseminar boas práticas para a educação de qualidade de crianças e jovens.

“Ao mesmo tempo que me surpreendo positivamente, vejo que esse reconhecimento é o resultado de um trabalho feito com empenho e muita dedicação pelos nossos valorosos educadores. Saímos do 23º lugar e alcançamos o nono no índice da Educação Básica, o Ideb, investimos em melhorias nas escolas e professores, dos alunos, mesmo durante a pandemia, e agora uma escola nossa recém-inaugurada está selecionada a participar de um programa nacional. Para mim, não há melhor legado, que deixar um bom caminho para a educação dos futuros cidadãos manauaras”, destacou o prefeito.

Fotos: Alex Pazuello / Semcom

As duas unidades de ensino desenvolvem um trabalho integral e democrático, com a participação dos alunos, equipe escolar, comunidade, pais ou responsáveis. O Cime tem como eixo norteador os princípios humanos e a educação popular.

O programa é uma parceria entre Instituto Ashoka, Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo e Itaú Social e tem como referência o “Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 4 (ODS4)”, que busca assegurar a educação inclusiva, equitativa e de qualidade, além de promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos.

A duração do programa é de dez anos (2020 a 2030), e os atores centrais são mil organizações educativas, sendo cem em cada um dos dez países participantes: Brasil, Afeganistão, Índia, Paquistão, Portugal, Quênia, Quirguistão, Tajiquistão, Tanzânia e Uganda. As organizações educativas serão consideradas “laboratórios de inovação” para a aprendizagem de qualidade ao longo da vida, envolvendo diretamente uma rede de aproximadamente 50 mil educadores e 500 mil estudantes.

Fotos: Alex Pazuello / Semcom

Para Zilene Trovão, gestora do Centro Integrado Municipal de Educação, o primeiro de Manaus, estar entre as 15 escolas escolhidas para ser polo do programa foi uma grande surpresa.

A escola municipal Waldir Garcia, no São Geraldo, zona Sul, é a primeira de educação integral de Manaus, e uma das frentes de destaque é a valorização da diversidade a partir do trabalho integrado de alunos nascidos no Brasil e imigrantes. “É um prazer estar à frente da administração da escola e fazer parte do programa Escola 2030, junto com 15 escolas polos e nós somos uma dessas da região Norte. Estamos representando o Brasil nesse programa e vamos mostrar ao mundo as nossas ações inclusivas”, disse a professora Lúcia Cristina Cortez, gestora da unidade há 15 anos, que está entre as vencedoras do prêmio nacional “Educador Nota 10”, sendo a única campeã da categoria “Gestão Escolar”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui