Gás de cozinha é reajustado e preço pode ultrapassar R$ 100

Foto: Myke Sena/Jornal de Brasília

O Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) anunciou nesta segunda-feira (21), que a Petrobras reajustou o GLP residencial. O gás de cozinha com embalagem de 13 kg, entre 4,8% e 5,3%, com efeitos já a partir desta terça-feira (22). Além disso, o valor do GLP empresarial ficará entre 2,9% e 3,2% mais caro nas distribuidoras.

Conforme o último levantamento de preços da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço médio do gás de cozinha em Mato Grosso do Sul, registrado entre os dias 13 e 19 de outubro, era de R$ 71,45. Levando esse valor em consideração, com o reajuste, o preço do botijão pode chegar a R$ 75,24.

Ainda segundo a pesquisa, o maior preço registrado na semana foi de R$ 95. Com o reajuste de 5,3% programado a partir da 0h desta terça-feira, o valor do gás chega a R$ 100,04.

Em Campo Grande, preços variavam de R$ 57,90 a R$ 85,00, com valor médio de R$ 69,21. Usando esses valores de base, com o maior percentual de reajuste, preços podem variar entre R$ 60,97 a R$ 89,51 na Capital.

Os aumentos são médias, pois o valor terá variação, para maior ou menor, dependendo da área de distribuição nacional, segundo o Sindigás. O preço para o consumidor final poderá ser diferente, pois as distribuidoras acrescem ao percentual de aumento os custos com mão de obra, logística, impostos e margem de lucro.

O último aumento de GLP praticado pela Petrobras foi no dia 5 de agosto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui