General diz que “processo eleitoral é de responsabilidade do TSE e não das Forças Armadas”

General Santos Cruz chama de 'ameaça absurda' fala de Bolsonaro contra eleição de 2022 - foto: recorte/recuperada

Segundo o ex-ministro e general da reserva, o convite para que as Forças Armadas integrassem a Comissão de Transparência das Eleições (CTE) “foi um erro”.

O general da reserva Carlos Alberto dos Santos Cruz, ex-ministro de Jair Bolsonaro e um de seus maiores desafetos, afirmou que as Forças Armadas não devem participar do processo eleitoral, como defendido pelo atual ocupante do Palácio do Planalto e por membros da ala militar que integram o governo.

A declaração de Santos Cruz acontece em meio a uma nova onda de ataques ao sistema eleitoral provocada por Bolsonaro e seus aliados.

Santos Cruz diz que Bolsonaro “traiu o Brasil” – foto: recuperada

“Isso aí é o ápice de uma série de confusões e erros existentes. Em primeiro lugar, as Forças Armadas não têm que participar do processo eleitoral. O processo eleitoral é de responsabilidade do Tribunal Superior Eleitoral”, disse Santos Cruz em entrevista ao site O Antagonista.

Ainda segundo ele, “houve um convite para que as Forças Armadas participassem da comissão, para dar maior transparência ao nosso sistema, já que ele sofre certos ataques. E isso já foi um erro, porque as Forças Armadas não têm que participar do processo eleitoral, então eu acho que é mais um conflito inútil que não vai nos levar a lugar nenhum”.

Supersalários, Mamata, corrupção sustentam as Forças Armadas no governo do JáIr:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui