Gilmar Nascimento repudia ação do PSOL que pede a descriminação do aborto

Gilmar Nascimento aprovou a moção proposta que sem dúvida valoriza o ser humano/Foto: Divulgação

“Valorizando a Vida” – Em julho o candidato a Deputado Estadual Gilmar Nascimento votou a favor da Moção 099/2018 que repudia a proposta do PSOL que pede a descriminalização do aborto até a 12ª semana de gestação.

O vereador Hiram Nicolau (PSD) apresentou em julho a Moção de Repúdio à Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental 442 (ADPF), proposta pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), que tem como objetivo descriminalizar o aborto até a 12ª semana de gestação.

“O que o PSOL propõe é extremamente absurdo e totalmente inaceitável que uma atitude de tirar vidas não seja vista como um crime no nosso país. O aborto é um procedimento que traz inúmeros riscos à integridade física, psicológica e à vida das mulheres”, afirmou Hiram.

Gilmar Nascimento acompanhou o voto de Hiram e aprovou a moção proposta que sem dúvida valoriza o ser humano na sua essência, que é o nascimento.

Gilmar Nascimento aprovou a moção proposta que sem dúvida valoriza o ser humano/Foto: Divulgação

Segundo Pesquisa, aproximadamente 10% das mulheres que se sujeitam a um aborto induzido sofrem de complicações imediatas, das quais cerca de um quinto (2%) são consideradas de risco para a vida da mulher. Infecções, embolia, perfuração ou dilaceração do útero, complicações com as anestesias, convulsões, hemorragia aguda, danos cervicais e choque endotóxico, são os principais riscos que as mulheres enfrentam diante de um aborto.

Na discussão, além do vereador Gilmar Nascimento, também se posicionaram a favor da Moção 099/2018 os vereadores Marco Antonio Chico Preto (PMN), Joana D’Arc (PR), Plínio Valério (PSDB), Dr. Ewerton Wanderley (PHS), Dr. Daniel Vasconcelos (PMN), Cláudio Proença (PR), Roberto Sabino (PHS), Raulzinho (DEM), Bessa (SD), Gilmar Nascimento (PSD), Prof. Samuel (PHS), Coronel Gilvandro Mota (PTC) e Joelson Silva (PSDB) .

Por intermédio da CMM, vereadores acima citados posicionam-se contrários à eventual procedência da ADPF 442, solicitando que a Excelentíssima Senhora Ministra Rosa Weber, bem como aos outros ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), mantenham posicionamento favorável à defesa da vida desde a concepção até a morte natural, garantindo a preservação da competência do Congresso Nacional para detentor único do Poder Legislativo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui