Governo apresenta ações para o desenvolvimento das cadeias produtivas sustentáveis

Foto: Emerson Martins/Sepror

Dando continuidade às discussões do projeto de integração para a Zona de Desenvolvimento Sustentável (ZDS) Abunã-Madeira, o Governo do Amazonas, por meio das secretarias de Produção Rural (Sepror) e de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), apresentou as ações planejadas e/ou em execução para o desenvolvimento das cadeias produtivas do agronegócio no sul do estado, durante a 300ª Reunião do Conselho de Administração da Suframa (CAS), na quarta-feira (20/10), em Porto Velho (RO).

A reunião itinerante teve a presença de representantes da Superintendência da Zona Franca de Manaus e dos estados de Rondônia, Amazonas e Acre, que participaram de palestras temáticas sobre a ZDS Abunã-Madeira.

O secretário de Produção Rural do Amazonas, Petrucio Magalhães Júnior, afirma que o Governo vem fomentando o desenvolvimento da região por meio do Programa Agro Amazonas, que visa potencializar e conciliar a produção de alimentos de forma sustentável e buscando melhorar a vida do homem do campo.

Foto: Emerson Martins/Sepror

Agro Amazonas – O programa reúne uma série de ações voltadas ao fortalecimento da produção rural. Inicialmente, são 46 projetos para o biênio de 2021/2022, que contemplam ações a curto, médio e longo prazo, visando dobrar a participação do setor primário no PIB estadual até 2030.

Dentre as ações que englobam o Agro Amazonas estão o programa SOS Vicinais, que visa recuperar pontos intrafegáveis de ramais; distribuição de sementes; mapeamento da pecuária; análise de solo; entrega de equipamentos agrícolas; profissionalização de produtores rurais e servidores do setor primário; acesso ao crédito rural; entrega de insumos para pecuaristas e pescadores, subsídio para o Pro-calcário e Pro-mecanização; Conselhos Estaduais, dentre outros fomentos.

ZDS Abunã-Madeira – É um projeto que busca alcançar 32 municípios, localizados no sul do Amazonas, leste do Acre e noroeste de Rondônia. O projeto é considerado um fomento para o desenvolvimento sustentável da região e dos estados envolvidos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui