Greve dos Petroleiros não deve piorar o abastecimento nos posto de combustíveis do Amazonas

Categoria convocou paralisação em todas as refinarias do país para terça feira (29). Pedem a saída de Pedro Parente do comando da Petrobras é uma das reivindicações - foto: PV

A greve nacional do Sindicato dos Petroleiros começa às 23h30 desta terça-feira (29) e pode durar até 72 horas. Com isso, o abastecimento de combustível deve piorar nos próximos dias. Ao menos é o que prometem representantes dos petroleiros de todo Brasil.

No Amazonas, a greve dos petroleiros não deve ter grandes efeitos, uma vez que os postos de gasolina estão abarrotados de combustíveis desde o início da greve dos caminhoneiros, que completa 09 dias, hoje (29). É o que informa o presidente do Sindicato dos Petroleiros do Amazonas (Sindipetro) Acácio Carneiro.

Os caminhões tanque estão trafegando livremente, na entrada e saída da refinaria Isaac Sabbá (Refinaria de Manaus) disse ele. Além disso, existe, segundo Acácio Carneiro, uma medida cautelar expedida pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT-AM), proibindo a entrada e saída de funcionários e carro de som nas imediações da Refinaria.

Categoria convocou paralisação em todas as refinarias do país para terça feira (29). Pedem a saída de Pedro Parente do comando da Petrobras é uma das reivindicações – foto: PV

“Desde o anúncio da greve, foi montada uma “barraca” da Polícia Militar na entrada da Refinaria, com um sargento ‘dizendo’ que está cumprindo uma decisão judicial, uma ordem sem apresentar a determinação judicial a ninguém, até o momento”, pontuou Carneiro.

Acácio participou da assembléia geral da Federação dos Petroleiros em Brasília e disse que o movimento será altamente reprimido por decisão do governo Temer. Existe uma determinação da Advocacia Geral da União (AGU), anunciando uma multa de R$ 100 Milhões, a ser distribuída entre a Federação e os Sindicatos filiados, no Brasil (dará R$ 100 Mil para cada um).

A greve nacional do Sindicato dos Petroleiros pode durar até 72 horas nos outros estados do País. No entanto, no Amazonas fica a dúvida da sua eficácia ou não. De toda forma, os petroleiros e sindicalistas vão ao trabalho amanhã (30) e continuarão reivindicado a pauta nacional da categoria.

De acordo com Acácio, a pauta está assim entendida: primeiro – redução do preço do combustível, – segundo, manutenção dos empregos, – terceiro, que a refinarias voltem a processar 100% da sua carga, – quarto, contra as privatizações da Estatal, – quinto, contra o desmanche da Petrobras e a saída do presidente Pedro Parente, que hoje é visto como o maior vilão da empresa e responsável pela política escandalosa de altas dos preços dos combustíveis no País.

Potencial de Produção

A Refinaria de Manaus só produz 75% do seu potencial porque o governo quer assim. No restante das refinarias do Brasil, só é processado 70% do combustível produzido. “Essa é uma política implantado pelo governo Temer para favorecer empresas americanas”, destaca. O Brasil exporta petróleo bruto para os Estados Unidos e depois compra o mesmo petróleo refinado de volta por um preço maior.

Se as refinaria do Brasil fossem autorizadas por Temer e Pedro Parente a 100% da sua carga, os combustíveis não teriam atingido os preços abusivos que estão hoje. Não estaria atrelado à política de preços vinculada ao dólar americano.

Acácio Carneiro informa que, se a pauta de reivindicação não for atendida no prazo de três dias, a ordem da Federação é manter a paralisação por tempo indeterminado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui