Instituições debatem enfrentamento às queimadas no sul do Amazonas

Foto: Divulgação

Os componentes estratégicos do Plano de Ação para enfrentamento do desmatamento e queimadas no Amazonas, sobretudo no sul do Estado, foram apresentados pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), nesta quinta-feira (13), junto aos municípios e instituições federais. A região é foco das ações do Governo Estadual e Federal por concentrar 80% dos alertas de desmatamento, de janeiro a julho deste ano.

A pauta foi debatida em videoconferência com os secretários municipais de Pauini, Maués, Canutama, Boca do Acre, Humaitá, Manicoré e Novo Aripuanã, além de representantes do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), do Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas, do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), da Aliança para Desenvolvimento Sustentável do Sul do Amazonas e do WWF-Brasil.

O encontro é realizado de maneira periódica com os órgãos estaduais e municipais para atualização do panorama de desmatamento e queimadas no estado. A partir das discussões, os órgãos envolvidos traçam as ações estratégicas de combate aos crimes ambientais, com foco nas queimadas ilegais.

Durante o encontro, a Sema também debateu os principais pontos dos projetos Paisagens Sustentáveis da Amazônia e ProjeCAR, para a regularização do Cadastro Ambiental Rural (CAR) em mais de 55 mil propriedades rurais e posses em 36 municípios.

Ambos os projetos fazem parte da implementação do Plano de Prevenção e Controle de Desmatamento e Queimadas do Amazonas (PPCDQ-AM), iniciativa que visa frear o desmatamento ilegal no Amazonas e incentivar, até 2022, o uso sustentável dos recursos naturais, com ênfase nas áreas críticas de desmatamento e queimadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui