Manifestantes fazem ato em memória de Moïse na orla do Rio de Janeiro

Manifestação contra morte de Moïse no Rio de Janeiro - Foto: Reprodução/Twitter/Ian Ribeiro

Centenas de pessoas protestam, desde as 10h deste sábado (5), contra o assassinato brutal do congolês Moïse Kabagambe , de 24 anos, em frente ao quiosque onde o jovem foi morto, na praia da Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio.

Com faixas e cartazes, os manifestantes pedem justiça por Moïse, além da rápida e transparente apuração e punição dos envolvidos. “Parem de nos matar. Vidas negras importam”, diz uma das faixas estendidas no local. “Enquanto houver racismo não haverá democracia”, diz outra.

“Agradeço a todos que estão aqui e ao amor que vocês demonstraram ao Moise. Só pedimos justiça”, disse Yvana Lay, mãe de Moïse. O irmão do refugiado, Djodjo Magno, também esteve presente na manifestação: “Que todos os envolvidos paguem pelo que fizeram. Justiça por Moise. Justiça até o fim. É isso que queremos”, disse.

O angolano Adelino Chipengue, 28 anos, falou que é como se tivessem matado um irmão. “Isso é revoltante. Que seja feita a justiça. Ele era um irmão africano, senti muito a morte dele. Ninguém merece ser tratado assim. Mexeram com o povo africano, precisamos nos manifestar, não vamos aceitar isso”.

“É importante observar que este crime revela o quanto a sociedade brasileira sempre tratou os pretos, os africanos. Os congoleses foram os primeiros povos a chegar no Brasil, na escravidão, no século 16, e ainda hoje, no século 21, esta mentalidade permanece. O negro reivindica o salário e morre. Não podemos aceitar esta situação”, fala o babalaô Ivanir dos Santos, que é interlocutor da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (CCIR).

“Não quero uma guerra contra o Brasil, a gente ama esse país. Mas vocês mataram um irmão africano, um irmão congolês. Estamos contra o sistema brasileiro que nos discrimina. Não queremos ficar para trás”, diz Mariama bah, refugiada da Gâmbia. Veja fotos e vídeos da manifestação:

Outras capitais se manifestam

Além do ato no Rio, outras capitais também aderiram ao movimento. Em São Paulo, Salvador, Brasília e Porto Alegre, manifestantes se reuniram na manhã deste sábado. Ainda há atos marcados para acontecerem em Belo Horizonte, Belém e outras cidades. Veja algumas fotos:

Ig

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui