Meu Amazonas – por: Joílson Souza

Joílson Souza Especialista em Educação e Pós graduando em Jornalismo

Hoje o mundo está voltado as chamas que todo verão consomem a Amazônia, desta vez por ódio ao presidente e o fechamento de portas as ONGS que sempre exploraram nossas riquezas naturais.

Mas quero me atentar ao meu amor por este território nacional chamado Amazonas, espaço que outros países invejam os nossos trejeitos de andar, falar e viver…
Viver entre a metrópole Manaus e os entrelaçados igapós, banhar-se nas piscinas dos grandes hoteis, Lages e nas cachoeiras, lagos e rios cristalinos de agua doce e pura, isso jamais podem aceitar.

Eles podem ter as maiores edificações que o caboclo enche os olhos e ficam tontos quando olham para cima, mas nossas selfs são mais curtidas pois, as matas e rios provocam neles a cobiça e dão um charme que eles jamais terão em seus países devastados.

Eles não podem correr descaso pois a quentura do asfalto não deixa…
Eu, caboclo posso correr nos campos, nas estradas de chão batido….
Eles não podem mergulhar em seus rios poluídos…
Eu posso pular dos galhos de árvores e nadar com os botos e ainda assar um bom peixe à beira do rio.
Eles podem até ouvir sinfonia em seus teatros…
Eu posso ouvir sinfonia dos passarinhos
E se eu desejar imitá-los, posso dar uma passadinha no mais deslumbrante Teatro do mundo, o nosso Teatro Amazonas.

Tenho um orgulho no peito que bate no ritmo dos tambores…
Tenho nos olhos o brilho do sol
Tenho nas mãos a marca do terçado
Tenho o ritmo do boi bumbá.

O fogo arde mas Deus sabe o que faz,
A Amazônia queima a inveja, o ódio e a ganância por nosso subsolo ..

O fogo queima ….
O peito arde…
A inveja mata

A mata sobreviverá e a Amazônia
Sempre será do Brasil
Sempre será do caboclo.

Viva meu Amazonas!

Joílson Souza – Especialista em Educação e pós graduando em jornalismo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui