Número de armas apreendidas aumenta mais de 15% em sete meses

Operação Laborum Meta - Foto: Divulgação

De janeiro a julho de 2019, as polícias Civil e Militar conseguiram apreender 1.419 armas, totalizando um aumento de 15,2% nas apreensões na comparação com o mesmo período do ano passado. Os dados são do Instituto de Criminalística, do Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC), responsável por periciar o armamento recolhido das mãos de criminosos.

Os revólveres somam 44% das apreensões em sete meses, seguido de pistolas, que representam 20% do total de armas apreendidas. O crescimento das apreensões é resultado de determinação do secretário de Segurança Pública, coronel Louismar Bonates, de maior abordagem nas ruas. Cada viatura em serviço tem a missão de abordar, no mínimo, 20 automóveis.

Foto: Divulgação

Para o delegado titular da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), Guilherme Torres, o aumento no número de armas apreendidas é importante no combate à criminalidade. “Isso tem enfraquecido o tráfico de drogas, gerado impactos diretos na redução da violência em geral. Se tirar a arma da mão de um assaltante, consegue diminuir as chances de um cidadão de bem ser ferido ou morto”, afirmou o delegado.

Responsável pelo Comando de Policiamento de Área – Norte (CPA Norte), Tenente-Coronel Keliton Rodrigues, explica que as ações integradas dos órgãos de segurança, que resultam na apreensão de armas, influenciam diretamente no trabalho diário da polícia.

Foto: Divulgação

“Desde o início do ano nós estamos fazendo várias apreensões, principalmente na área Norte. Com isso, nós estamos diminuindo o número de ocorrências relacionadas a roubos e homicídios”, disse o comandante.

Número de armas apreendidas de janeiro a julho de 2019

  • Revólver: 482
  • Pistola: 285
  • Espingarda: 198
  • Artesanal: 158
  • Simulacro: 151
  • Rifle: 33
  • Submetralhadora: 14
  • Fuzil: 11
  • Carabina: 8

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui