Colunas Max Diniz

O cérebro Humano – Por Max Diniz Cruzeiro

Neuro cirurgião Max Diniz Cruzeiro (DF)
Avatar
Escrito por Redação II

O cérebro humano pode ser dividido para melhor compreensão em Sistema Nervoso Central (SNC) reativos a todas as estruturas dentro do crânio e da medula vertebral e Sistema Nervoso Periférico (SNP) reúne as demais estruturas de nervos distribuídas por todo o corpo humano. Mas o que de fato caracteriza um sistema nervoso é que nestas regiões concentram neurônios e gliócitos.

Os neurônios são responsáveis pelas transmissões e processamentos de sinais recebidos pelos sentidos na forma de estímulos, em que uma corrente na forma de pulsos migra das partes periféricas para as partes centrais do cérebro humano.

A principal função dos neurônios é a sinalização. Um neurônio possui três estruturas fundamentais: Dendritos (Corpo Celular) responsáveis por captar sinais de outros neurônios; Núcleo onde os processos vitais dos neurônios os mantêm vivos; Axônio (Calda do neurônio) onde as mensagens transmitidas através dos neurônios são encaminhadas dentro do sistema nervoso.

Através das sinapses são o processo por onde as comunicações neurais são processadas, no qual um axônio de um neurônio se encontra com os Dendritos de outro, criando uma zona de contato entre os dois, no qual as informações passam a correr, sempre num mesmo sentido e direção para o neurônio seguinte. Esse chip (sinapse) que libera acesso a uma mensagem entre duas células, é capaz de efetuar bloqueios ou modificar uma magnitude de transmissão de informações.

Neurocirurgião Max Diniz Cruzeiro (DF)

O pulso elétrico (pulso nervoso) gerado pelo neurônio é um sinal de comunicação criado pela membrana: sensível, rápido e invariável. Suas propriedades permitem deslocar pulsos por grandes distâncias com muita velocidade através dos axônios, nas intercomunicações com a fenda sináptica do neurônio seguinte.

Quando um pulso nervoso percorre todo um neurônio chegando na extremidade do axônio, ocorre uma emissão de mensagem química que encaminha neurotransmissores e neuromediadores para a fenda sináptica a fim de que a informação seja migrada de forma intacta ou modificada para a próxima célula.

Os gliócitos por sua vez são células não neurais, muito numerosas tanto quanto os neurônios, responsáveis pela infraestrutura e processamento de informações. Elas possuem materiais que servem de nutrientes para os neurônios, servem também como estrutura auxiliar na topografia neural, contribuem para a formação do tecido nervoso, funcionam como células imunitárias (proteção) e regulam a transmissão sináptica entre os neurônios.

Existem diversos tipos de neurônios que podem ser agrupados conforme as suas funcionalidades. Isto permite que dentro do crânio humano existam regiões com uma infinidade de funcionalidades distintas provocando diferenciais de conectividade e interação entre elas.

A informação descrita no parágrafo anterior permite analisar o ser humano através de ativação de uma série de funções ao mesmo tempo: como falar (linguagem), andar (motricidade), ver (visão) onde cada uma das funções representa uma ativação de uma parte específica do sistema nervoso que operam de forma coordenada, onde se pode pensar em uma teoria da localização de funções no Sistema Nervoso – SN.

Fraternalmente,

Max Diniz Cruzeiro
LenderBook Company
www.lenderbook.com

Comentários

comentários

Deixe seu comentário