O sistema de ensino na Rússia e as principais universidades – por Tatiana Poloskova

A Rússia está entre os 10 países com maiores índices de formados em ensino superior - foto: divulgação

Prezados leitores, gostaria de contar um pouco a vocês sobre o sistema de ensino superior na Rússia. Na verdade eu mesma trabalhei, por quase 20 anos, no sistema de ensino superior nacional, antes de ingressar ao cargo público governamental.

Tive a oportunidade de lecionar inclusive na Academia Diplomática de Moscou (instituição subordinada ao Ministério das Relações Exteriores da Rússia).

Posso comentar que nos tempos soviéticos o sistema de ensino médio e superior era de melhor qualidade e mais sistêmico. Por outro lado, agora os alunos têm mais oportunidades, tanto para obter informações, quanto para fazer intercâmbio com universidades estrangeiras. Fico feliz que haja uma demanda crescente na Rússia por especialistas em áreas técnicas, como engenharia e medicina, bem como em mão de obra altamente qualificada. Já que até pouco tempo atrás havia mais de “cem economistas e advogados por metro quadrado na cidade”. E assim, faltava técnicos e especialistas para fazer funcionar os tornos e guindastes das fábricas!

Na Rússia é possível obter educação em todas as especialidades existentes. E os estrangeiros podem se formar em universidades russas, em cursos pagos, mas também com cotas de bolsitas, ou seja, ensino gratuito.  Incluvise há no Brasil o escritório de representação da “Rossotrudnichestvo”, órgão russo responsável pela avaliação primária de documentos para emissão de bolsas de estudo na Rússia.

Quanto às melhores universidades russas, de acordo com os próprios alunos e outras entidades de avaliação podemos citar tais como a Universidade Estatal de Administração, a Universidade Tecnológica Russa, a Universidade Pedagógica da Cidade de Moscou, a Academia Diplomática de Moscou, a Universidade Politécnica Estatal de Moscou (Bauman), A Universidade Nacional de Pesquisa Nuclear “MEPhI”, a Primeira Universidade Russa de Medicina  (Pavlova), a Universidade Estatal Russa de Petróleo e Gás (Gubkin), a Universidade Politecnica de Mineração de Sant Peterburgo, a Universidade Estatal de Krasnodar entre tantas outras, incluindo as capitais regionais.

De acordo com pesquisas de opinião pública, a profissão de maior prestígio hoje na Rússia é de programador, especialistas em TI. E esses especialistas são muito bem remunerados, ao contrário da profissão médica, que apesar de ser muito prestigiada oferece baixos rendimentos.

Quero explicar que durante a era soviética, havia um sistema de distribuição de especialistas pelas regiões e empresas de todo o país. Ou seja, o graduado universitário recebia encaminhamento para trabalhar em outra cidade e na maioria das vezes recebia moradia gratuita. Hoje em dia não existe tal sistema de garantias sociais. E a taxa de desemprego é alta, inclusive entre os jovens.

Tatiana Poloskova – Foto: Divulgação

Tatiana Poloskova é Doutora em Ciência Política Conselheira de Estado da Federação Russa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui